Viana: Copa é o passaporte para o Brasil fazer a melhor das Olimpíadas

Viana: os fatos se impõem às versões pessimistas que sempre procuram puxar o Brasil para baixoEnquanto a oposição dá total mostra de estar desorientada e procura um discurso para minimizar o sucesso da Copa do Mundo 2014 no Brasil, desta vez com críticas à convocação da Dilma Rousseff para que todos os ministros envolvidos na organização do evento viessem a público prestar contas ao País, o senador Jorge Viana (PT-AC) ocupou a tribuna para apontar mudanças no Instituto Teotônio Vilela, uma fundação do PSDB. “Vejam o que uma véspera de eleição não faz. A oposição questionando e dizendo que a presidenta Dilma, o governo, estavam querendo fazer uso da Copa, que foi um sucesso”, ironizou o senador acriano.

:: Da redação15 de julho de 2014 20:51

Viana: Copa é o passaporte para o Brasil fazer a melhor das Olimpíadas

:: Da redação15 de julho de 2014

Jorge Viana questionou sobre quem os setores da oposição e da imprensa estariam atribuindo a responsabilidade sobre um eventual desastre ou caos durante a realização do evento. “A quem eles estariam imputando a culpa”, indagou.

O senador disse que a Copa, cuja realização no Brasil se deu graças às condições criadas pelo governo Dilma, foi um sucesso reconhecido até mesmo internacionalmente. Pinçando um dos muitos artigos e reportagens publicados no exterior, Viana citou o relato de um jornalista escocês nas mídias sociais: “parabéns, Brasil. Peguei 29 voos em 28 dias, durante meu trabalho, cobrindo a Copa do Mundo. Todos, praticamente, no horário“.

Segundo Viana, esse registro mostra como funcionaram os serviços nos aeroportos para os mais de um milhão de turistas que visitaram o Brasil. “Sei que nossos desafios são enormes, que vão do preço da passagem à oferta, mas não podemos negar que os serviços funcionaram. Se a Copa não tivesse dado certo estariam jogando pedra na presidenta da República, mas a Copa deu certo e o mundo inteiro reconheceu isso”, disse ele, acrescentando que esse resultado positivo é um passaporte natural para o governo fazer uma das melhores Olimpíadas de todos os tempos daqui a dois anos, no Rio de Janeiro.

Em aparte, o senador Wellington Dias (PT-PI) recordou que ouviu nos últimos dois anos, no plenário do Senado, a voz do pessimismo se manifestar de maneira quase uníssona, de que não haveria Copa, que os aeroportos não funcionariam, “que nós teríamos um terremoto”. “Lamentamos que não tivemos da parte de nossa seleção a condição de atender à torcida brasileira, mas ela se comportou muito bem. Estão de parabéns a presidenta Dilma e sua equipe. Está de parabéns o povo brasileiro”, disse Dias.

Também em aparte, o senador Anibal Diniz (PT-AC) observou que pesquisa do Datafolha publicada nesta terça-feira (15) apontou que 83% dos visitantes estrangeiros classificaram a Copa um sucesso. “Em relação aos 7 a 1 não podemos atribuir, em hipótese alguma, a culpa à presidenta Dilma, porque se alguém torceu contra o Brasil certamente não foi a presidenta”, disse Viana. Ao finalizar seu discurso, o senador foi categórico: “os fatos estão se impondo diante das versões pessimistas que sempre procuram puxar o Brasil para baixo. Essa é a minha opinião”.

Marcello Antunes

Leia também