Viana quer explicação sobre cheias e hidrelétricas

Senador diz que não acredita que as barragens sejam a causa das inundações.

:: Da redação7 de março de 2014 13:32

Viana quer explicação sobre cheias e hidrelétricas

:: Da redação7 de março de 2014

Viana cobrou que o Ministério das Minas e Energia
explique a relação entre a cheia do Rio Madeira e
a construção das hidrelétricas na região Norte

O senador Jorge Viana (PT-AC) cobrou, em pronunciamento nesta sexta-feira (7),  que o Ministério das Minas e Energia explique, oficialmente, a relação entre  a cheia do Rio Madeira e a construção das hidrelétricas na região Norte. Embora entenda que a cheia, que praticamente isola o Acre e Rondônia do resto do País, não tenha qualquer relação com as barragens, o senador diz que, por uma questão de respeito á opinião pública, é essencial uma avaliação e posicionamento oficiais.

“É óbvio, na minha opinião – e penso que o senso comum já responde –, que as hidrelétricas não têm uma relação direta com a cheia do Rio Madeira”, observou o senador. Para ele, a enchente é diretamente vinculada ao volume de água das chuvas que estão concentradas naquela região. “Mas temos que deixar claro, respeitando a opinião pública, se há uma relação direta das hidrelétricas com o transbordamento da BR-364”.

Viana lembrou que há vários trechos da rodovia – que liga o Acre ao restante do País – tomados pelas águas. Também disse que, durante o Carnaval, a travessia do Rio Madeira foi inviabilizada, “porque o lugar de embarque dos caminhões ficou submerso, e, aí, não tinha como ser feito o embarque dos caminhões que ainda se arriscam a passar na BR-364, rumo ao Acre, para que não se tenha um completo isolamento do Estado”.

“O certo é que, graças a uma ligação, mesmo que ainda não concluída, mas que já permite o trânsito de inverno a verão, como chamamos no Acre, de Cruzeiro do Sul até Rio Branco, de Rio Branco até Cruzeiro do Sul, uma rio_madeira_agencia_acreparte dos combustíveis também começaram a vir de Cruzeiro do Sul para Rio Branco”, alertou.

Viana elogiou o empenho do Ministério dos Transportes que, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), trabalha para manter aberta a estrada, ao menos para garantir a segurança para os caminhões que transitam na região.  Por conta desse esforço, segundo o senador, foi construído um porto de emergência que possibilitou a passagem de 65 caminhões num único dia. “Eles garantem o abastecimento do Acre com gás de cozinha e uma série de produtos de primeira necessidade”, disse.

Debate
O senador também apresentou um requerimento na Comissão de Infraestrutura para tratar do desabastecimento de água que assusta o Sul do País e do “excesso” de água na região Norte.

A ideia é trazer o presidente da Agência Nacional de Água (ANA) para buscar uma resposta científica para o problema. “(Descobrir)se isso é resultado da mudança climática, se isso é resultado de obras ou de falta de algumas obras, como na estrada, nós vamos ter que mudar o leito da estrada, elevando, pelo menos, dois metros, para que ela possa, como manda a Engenharia, porque o Rio Madeira pode subir, pode transbordar”, mencionou

Giselle Chassot


Foto Rio Madeira: EBC 

Leia mais:

Governo libera R$ 2,2 milhões para defesa civil no Acre
 

Viana diz que Governo estuda fazer o abastecimento do Acre pelo Peru
 

Cheia do rio Madeira pode isolar Acre do resto do País, alerta Viana


Leia também