600 mil microempreendedores receberam R$ 1,3 bi nos últimos 2 anos

:: Da redação17 de setembro de 2013 00:26

600 mil microempreendedores receberam R$ 1,3 bi nos últimos 2 anos

:: Da redação17 de setembro de 2013

 

93.200 são de empreendedores integrantes
de famílias beneficiárias do Bolsa Família,
15,6% do total

Cerca de 600 mil micro e pequenos empreendedores em todo o País já foram beneficiados com o programa de Microcrédito Produtivo Orientado (Crescer), da Caixa Econômica Federal. Em 2 anos, foram concedidos R$ 1,3 bilhão em empréstimos para clientes com faturamento de até R$ 120 mil por ano, independente do tipo de atividade produtiva.

Das operações contratadas, desde o início do programa, 93.200 são de empreendedores integrantes de famílias beneficiárias do Bolsa Família, 15,6% do total. Mais de 68% dos beneficiados pelo Crescer atuam no mercado informal.

Em 2012, 27% dos contratos foram de empreendedores individuais e 5% para microempresários, com prevalência de mulheres entre os tomadores de crédito, num total de 58%. As operações de microcrédito são realizadas sem carência. O valor a ser concedido depende da análise do crédito e da capacidade de pagamento do empreendedor.

Confira as condições exigidas para adquirir um empréstimo:

– Ser maior de 18 anos ou emancipado e possuir conta na Caixa;

– Não ter nome em cadastros de inadimplentes, como Cadin, Serasa, Sinad e SPC*.

– O valor do crédito depende da análise do crédito e da capacidade de pagamento do empreendimento.

O valor mínimo é de R$ 300,00 e de acordo com a necessidade e o porte do negócio pode chegar até R$ 15 mil, conforme a evolução do empreendimento sendo que a primeira contratação pode chegar até R$ 2.000,00 para Giro e R$ 4.000,00 para Investimento.

O programa
O programa Crescer oferece redução dos juros, que passam a ser de 8% ao ano, e diminuição da taxa de Abertura de Crédito (TAC), de 1% sobre o valor financiado. Também é direcionado para microempreendedores individuais (MEI), com faturamento de até R$ 120 mil anuais.

Pelo programa, os empreendedores contam com assistência técnica. Uma medida provisória de agosto de 2011 definiu que a União passa a conceder subvenção ao auxílio de profissionais capacitados de instituições financeiras para auxiliá-los na obtenção de crédito e na análise da melhor forma de utilização do dinheiro.

O Crescer pode ser encontrado nas instituições financeiras federais, como o Banco do Nordeste, a Caixa, o Banco do Brasil e o Banco da Amazônia e demais instituições que aderirem ao programa.

Caixa Econômica Federal
 

Leia mais:

Dilma diz que Bolsa Família mudou a cara do Brasil
 

Já são 3,3 mi de empreendedores individuais formalizados
 

Bolsa Família: estudos refutam “efeito-preguiça” entre os beneficiários

Leia também