“Agora meu problema é governar”, diz Dilma sobre as pesquisas

“Temos a obrigação política, ética, moral de entregar para o povo brasileiro aquilo que ele demanda”, disse a presidenta em entrevista a rádios de MG.

:: Da redação14 de outubro de 2013 18:33

“Agora meu problema é governar”, diz Dilma sobre as pesquisas

:: Da redação14 de outubro de 2013

A presidenta disse não estar preocupada
agora com as eleições e sim em governar
(Crédito: PR)

“Agora meu problema é governar, não é ficar preocupada com quem vai ser candidato, até porque há indefinições”. A resposta, direta e objetiva da presidenta Dilma Rousseff a radialistas mineiros que perguntaram sobre os números das últimas pesquisas que dão ao PT vitória em primeiro turno. “Minha atividade principal é exercer até o último minuto que eu puder, de todos os dias, a Presidência da República”, sintetizou.

“Não é uma questão para qual eu possa destinar toda a minha atenção. Eu respeito todas as pessoas que pleiteiam, acho todos os pleitos extremamente legítimos. Então apesar de respeitar e de achar que ninguém pode ir no  salto alto, o meu problema não é salto alto, meu problema é o seguinte: não dá para fazer as duas coisas simultaneamente, eu tenho que governar”, enfatizou a presidenta antes de participar da cerimônia de inauguração de uma fábrica de componentes elétricos no sul de Minas.

Ela disse seus prováveis adversários nas eleições de 2014 precisam “estudar muito” e “se preparar”. Questionada sobre a aliança da ex-ministra Marina Silva com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, provável candidato do PSB na corrida presidencial, Dilma disse que vai tratar da questão eleitoral “oportunamente”.

Segundo ela, exercer a Presidência é bastante complexo e ela tem sido exigente consigo mesma e com todos os ministros para entregar os melhores serviços à população. “Temos a obrigação política, ética, moral de entregar para o povo brasileiro aquilo que ele demanda: melhoria na qualidade dos serviços, na qualidade de vida, um Brasil cada vez mais rico e mais  respeitado internacionalmente.”

Intenção de voto
Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (12) pelo jornal Folha de S. Paulo indicou que Dilma Rousseff teria 42% das intenções de voto e venceria no primeiro turno se a eleição fosse hoje e ela tivesse como adversários o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).

Além do cenário com Dilma, Aécio e Campos, o instituto testou outros três. Em um, Dilma teria como adversários a ex-senadora Marina Silva (PSB) e Aécio Neves; em outro, o ex-governador José Serra (PSDB) e Eduardo Campos; e, no terceiro, Marina Silva e José Serra.

Nos três cenários, Dilma aparece na frente.Ela somaria 39% das intenções de voto contra Marina (29%) e Aécio (17%); teria 40% contra Serra (25%) e Campos (15%); e 37% contra Marina (28%) e Serra (20%). Brancos e nulos seriam 10%, 15% e 10%, respectivamente; não sabem, 5%, 6% e 5%.

Com informações do Blog do Planalto e das agências de notícias

Leia também