Aníbal comemora pesquisa que diz que PT ajuda Brasil a crescer

A avaliação positiva é de 72% dos eleitores brasileiros, segundo dados de pesquisa realizada pelo Vox Populi.

:: Da redação1 de junho de 2012 17:38

Aníbal comemora pesquisa que diz que PT ajuda Brasil a crescer

:: Da redação1 de junho de 2012

O instituto de pesquisa do Instituto Vox Populi realizou recentemente pesquisa de âmbito nacional que mostra a avaliação positiva da contribuição do PT para o crescimento do País – em 2008, 63% dos entrevistados estavam de acordo com a frase “O PT ajuda o Brasil a crescer”, proporção que foi a 72% neste ano.

Ainda de acordo com a pesquisa, a proeminência do PT é ainda mais acentuada quando se pede ao entrevistado que diga se “simpatiza”, “antipatiza” ou se não tem um ou outro sentimento em relação ao partido – 51% têm “muita” e “alguma simpatia” pelo partido. Outros 37% se dizem indiferentes e 11% têm “alguma” ou “muita” antipatia.

O resultado foi comemorado em plenário pelo senador Aníbal Diniz (PT-AC), nesta quinta-feira (31/05), ao destacar artigo publicado pela revista Carta Capital, de autoria de Marcos Coimbra, presidente do Vox Populi. “Tenho certeza de que o Partido dos Trabalhadores vai manter essa simpatia, essa aproximação, sempre no sentido construtivo, aos eleitores brasileiros”, disse Aníbal, que ainda parabenizou os dirigentes do PT em nível nacional, em particular o ex-presidente Lula pela contribuição dada à elevação do conceito do PT perante a população, e às lideranças petistas no Acre. “Essa pesquisa é uma prova inequívoca de que o povo brasileiro sabe reconhecer a importância da política. Nesse aspecto, tem representado uma grande contribuição à participação do PT na vida institucional brasileira”, avaliou Aníbal.

Os dados revelam, por exemplo, que 48% dos entrevistados simpatizam com algum partido. Mas 80% desses se restringiram a apenas três: PT (com 28% das respostas), PMDB (com 6%) e PSDB (com 5%). Entre os três, um padrão semelhante. Sozinho, o PT representa quase 60% das identidades partidárias, o que faz com que todos os demais, incluindo as grandes legendas se apequenem perante ele. Em resumo, 50% dos eleitores brasileiros não têm partido, 30% são petistas e 20% simpatizam com algum outro – e a metade desses é peemedebista ou tucana. Do primeiro para o segundo, a relação é de quase cinco vezes.

Ao comparar os resultados dessa pesquisa com outras, percebe-se que a imagem do PT apresenta uma leve tendência de melhora nos últimos anos. No mínimo, de estabilidade. Entre 2008 e 2012, por exemplo, a proporção dos que dizem que o partido tem atuação “positiva na política brasileira” foi de 57% a 66%.

O sucesso de Lula e o bom começo de Dilma Rousseff são uma parte importante da explicação para esses números, diz Coimbra em seu artigo. Mas não seria correto interpretá-los como fruto exclusivo da atuação de ambos, pois em três décadas de existência, o PT se diferenciou de outras legendas por formar laços com o eleitorado.

Leia a íntegra do artigo “A força da imagem do PT”, de Marcos Coimbra

Com informações da Assessoria de Imprensa do senador Aníbal Diniz

Leia também