Aníbal rebate críticas e destaca avanços em gestões petistas

“Erradicar a miséria é um alvo muito mais importante que obter um PIB elevado”, disse.

:: Da redação8 de março de 2013 19:10

Aníbal rebate críticas e destaca avanços em gestões petistas

:: Da redação8 de março de 2013

8473436609_91c3d736ce

“Graças ao fato de a Petrobras ser um
patrimônio nacional é que temos gasolina
subsidiada para o povo brasileiro”

A grande diferença entre os dez anos de governo do Partido dos Trabalhadores e os oito anos de governo do PSDB é que com Lula e Dilma o País resgatou da miséria pessoas que “não tinham sequer identidade”, afirmou o senador Aníbal Diniz (PT-AC), em pronunciamento ao Plenário nesta sexta-feira (8). Entre 2006 e 2011, por exemplo, o Brasil cresceu uma média anual de 5,1%, mas as conquistas sociais alcançadas equivalem às de uma economia que tivesse crescido 13% por ano no mesmo período. “O Brasil cresceu com distribuição de renda e isso faz toda a diferença”, afirmou o senador.  

O pronunciamento de Aníbal foi uma resposta ao discurso do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que voltou a atacar o desempenho da economia brasileira, convertida “pelo PT”, segundo ele, em uma “fábrica de prejuízos”. “A vantagem da democracia é permitir que diferentes pontos de vista sejam apresentados”, ironizou Aníbal, para quem o árbitro dessa divergência são os números, francamente favoráveis ao trabalho do PT no governo. “Nada mais eloquente que o comparativo do que foi conseguido ao longo dos oito anos do governo de Fernando Henrique e o que foi conseguido ao longo dos dez anos dos governos de Lula e Dilma”, lembrou.

Para Aníbal Diniz, erradicar a miséria é um alvo muito mais importante que obter um PIB elevado sem distribuição de renda. Ele observou que a China, a Índia e a Rússia cresceram mais que o Brasil, mas não apresentam melhorias no quadro de renda nem a mesma preocupação com as políticas sociais.

Com relação à Petrobras, afirmou que as críticas atuais ocorrem porque houve redução de lucro. Salientou, porém, que a estatal não é deficitária e que continuará sendo um “orgulho” nacional. No período tucano, acrescentou ele, essa e outras estatais estiveram sob a ameaça de privatização. “Graças ao fato de a Petrobras ser um patrimônio nacional é que temos gasolina subsidiada para o povo brasileiro. Se tivesse sido privatizada e só voltada para o lucro, quanto o cidadão estaria pagando pela gasolina?”, indagou.

Com informações da Agência Senado

Leia também