#LulaLivre

Após visitar Lula, Regina pede resistência ao arbítrio

Regina: "façamos o máximo de manifestações possíveis, gritemos o mais alto que pudermos, cantemos forte, porque somos alegres e lutamos pela vida"
:: Assessoria da senadora Regina Sousa18 de abril de 2018 08:50

Após visitar Lula, Regina pede resistência ao arbítrio

:: Assessoria da senadora Regina Sousa18 de abril de 2018

A Comissão de Direitos Humanos (CDH), presidida pela senadora Regina Sousa (PT-PI) realizou diligência nesta terça-feira (17) à sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), para verificar as condições da prisão do ex-presidente Lula e dos demais detidos no local. A comitiva foi liderada por Regina Sousa.

A diligência foi aprovada pela CDH na quarta-feira da semana passada (11), a pedido da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). No mesmo dia, foi aprovado pelo Plenário requerimento do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) que pediu também a criação de comissão composta de 12 senadores, para verificar in loco as condições em que se encontra o ex-presidente.

Logo após a visita a senadora discursou no acampamento Lula Livre, que fica próximo ao lugar em que o ex-presidente está preso, e relatou que Lula, guarda a serenidade e a revolta dos inocentes que são condenados sem provas, apenas por conveniência política. Segundo a senadora piauiense, Lula sabe que foi preso porque lidera a corrida eleitoral, e pediu resistência e mobilização popular contra o arbítrio.

“Então façamos o máximo de manifestações e passeatas possíveis, gritemos o mais alto que pudermos, cantemos forte e dancemos também, porque somos alegres e lutamos pela vida”, pediu a senadora. “E se a polícia tentar acabar com este acampamento, finjam que vão embora e reocupem de novo este lugar de resistência. E quando voltarem, cantem com Adoniran Barbosa: ‘voceis pensam que nóis fumos embora / Nóis enganemos voceis / Fingimos que fumos e vortemos / Ói nóis aqui traveis”.

Leia também