Aquífero de Tucano: mais de 82 mil baianos são beneficiados

Segundo Walter Pinheiro, o projeto Águas do Sertão, no valor de R$ 600 milhões, vai tirar água do subsolo e permitir que ela chegue às casas.

:: Da redação7 de maio de 2012 18:01

Aquífero de Tucano: mais de 82 mil baianos são beneficiados

:: Da redação7 de maio de 2012

O governo do Estado inaugurou, neste sábado (05/05), a primeira etapa do projeto Águas do Sertão, que utiliza uma das maiores reservas de água subterrânea de boa qualidade, localizada no nordeste da Bahia. Esse manancial vem do Aquífero de Tucano e aumentou a oferta de água para mais de 82 mil moradores da região.

Acompanhando o governador Jaques Wagner na inauguração da primeira fase, no município de Cícero Dantas, o senador Walter Pinheiro (PT-BA) comemorou a entrega da etapa, mas ressalvou que pretende cobrar os investimentos para a conclusão da segunda fase. “É um projeto de R$ 600 milhões, que vai tirar água do subsolo e permitir que ela chegue às casas. Já começa a jorrar água, o que já adianta, já resolve uma boa parte dos nossos problemas”, disse Pinheiro.

Em encontro com a presidente Dilma Rousseff na quinta-feira (3), ele pediu a liberação dos recursos para a segunda etapa da obra. Para esta fase, foram investidos R$ 78,4 milhões. O governador Jaques Wagner informou que a segunda fase do projeto deve começar ainda este ano e terminar no final de 2013 ou início de 2014, beneficiando mais 103 mil pessoas.

O longo período de estiagem que atinge os municípios baianos tem pautado diuturnamente as ações de Pinheiro em Brasília e na Bahia. Além de cobrar uma pronta resposta dos ministérios no socorro às regiões afetadas, o senador vai apresentar emenda à Medida Provisória 565, que está no Congresso, prevendo a renegociação da dívida dos agricultores prejudicados pela seca. “Temos que dar anistia e prever ainda um crédito de emergência, para que essas famílias possam comer”, afirmou.

O senador explica que o projeto é mais um passo para a universalização da oferta de água da região, pois tem o papel de abarcar não só Cícero Dantas, mas os municípios de Fátima, Heliópolis e Paripiranga. A adutora será a primeira de uso múltiplo na Bahia, com previsão de utilização para atender ao abastecimento humano, a dessedentação de animais e a oferta para uso agroindustrial.

Segundo a Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), foram perfurados quatro poços tubulares profundos e implantados 142,8 quilômetros de adutora. Foram construídas seis estações elevatórias, duas com equipamentos de alta potência, além de sistema de tratamento com seis casas de química e quatro casas de cloração, 100,6 quilômetros de rede de distribuição e sistema de reservação, composto de reservatórios de até três milhões de litros de água.

Assessoria de Imprensa do senador Walter Pinheiro

Leia também