Atendimento à mulher vítima de violência se fortalece

Ana Rita: alteração é oportuna e necessáriaO telefone de atendimento às mulheres vítimas de violência, Ligue 180, deverá se fortalecer com a aprovação, na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH), do projeto (PLC 59/2014) que transfere a gestão do canal das Delegacias de Polícia de Defesa da Mulher para a Secretária de Políticas para as Mulheres. A medida que ainda precisa passar pelo plenário antes de ir à sanção presidencial, foi relatada pela presidente da CDH, Ana Rita (PT-ES). Para a senadora, o PLC 59 vai garantir melhor assistência às vítimas de violência, já que as delegacias da mulher não atingem nem 10% dos municípios brasileiros.

:: Da redação16 de julho de 2014 21:00

Atendimento à mulher vítima de violência se fortalece

:: Da redação16 de julho de 2014

“Os atendimentos extrapolam o âmbito meramente policial e local”, afirmou a senadora. “A alteração é oportuna e necessária, não só para conferir o devido respaldo legal à execução desse serviço de extrema relevância para a sociedade brasileira, mas também para possibilitar a institucionalização e expansão dele”, completou Ana Rita, ao posicionar-se favoravelmente ao projeto que é fruto da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a Violência Contra a Mulher.

Desde a criação, em 2005, até 2012, o Ligue 180 realizou quase três milhões de atendimentos, que não se limitaram ao registro das denúncias de violência. As mulheres atendidas também receberam orientação sobre direitos, foram encaminhadas para outros serviços e registraram reclamações sobre os serviços da rede de atendimento, sugestões de políticas públicas e elogios.

“Essa oferta de atendimentos ampla e complexa, que atualmente ocupa mais de duas centenas de pessoas, alcança todos os rincões do País, ganhando ainda maior importância nas localidades em que não há serviços especializados, sobretudo nos municípios de menor porte”, ponderou Ana Rita, destacando ainda que o canal de atendimento funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, incluídos os feriados.

A capilaridade do Ligue 180 já ganhou até reconhecimento internacional. Atualmente, o número atende, além do Brasil, outros três países: Itália, Espanha e Portugal, para receber denúncias de maus tratos e de tráfico de mulheres.

Leia também