In Fux we Trust

Áudio de Dallagnol escancara parcialidade da Lava Jato

Áudio trazido mostra que Deltan Dallagnol antecipou para um grupo de procuradores a decisão do ministro, do STF, Luiz Fux, proibindo o ex-presidente Lula de conceder entrevista
:: Rafael Noronha9 de julho de 2019 19:56

Áudio de Dallagnol escancara parcialidade da Lava Jato

:: Rafael Noronha9 de julho de 2019

A bancada do PT no Senado comentou, nesta terça-feira (9), a divulgação de mais uma matéria do The Intercept Brasil mostrando o conluio entre o Ministério Público Federal e o ex-juiz Sérgio Moro e o caráter político das investigações da operação Lava Jato.

Áudio trazido pela nova reportagem mostra que Deltan Dallagnol antecipou num grupo de procuradores da República, no Telegram, decisão do ministro, do STF, Luiz Fux, proibindo o ex-presidente Lula de conceder entrevista.

“Num grupo de procuradores Dallagnol disse que tinha um segredo. Ele já tinha conhecimento da decisão do ministro Luiz Fux de suspender a entrevista que o presidente Lula daria. E não era só comunicando o segredo, era comemorando, vibrando. Inclusive, bate com a fala de uma procuradora que afirmou que estava rezando para o PT não ganhar a eleição. É gravíssimo”, criticou o líder do PT, Humberto Costa (PE).

Na manhã do dia 28 de setembro de 2018, a imprensa noticiou que o ministro do STF Ricardo Lewandowski autorizara Lula a conceder uma entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. Em um grupo no Telegram, os procuradores imediatamente se movimentaram, debatendo estratégias para evitar que Lula pudesse falar.

Para o senador Jean Paul Prates (PT-RN), a comemoração da proibição da entrevista do ex-presidente Lula é mais grave do que se Dallagnol tivesse comemorado a própria prisão do ex-presidente.

“Significa que a acusação estava comprometida, articulando e comemorando andamentos meramente eleitorais. Nenhuma relação mais com o processo passado. Apenas uma demonstração indisfarçável da fixação de manter o principal objeto da sua vida profissional preso e não-candidato”, criticou o senador.

Já o senador Paulo Rocha (PT-PA) destacou que o áudio divulgado nesta terça apresentam “mais indícios de parcialidade” daqueles que estavam envolvidos na operação Lava Jato.

 

Leia também