Cheia do rio Madeira: Viana pede calma aos acreanos

Senador se solidarizou com acreanos atingidos pela cheia do rio Madeira

:: Da redação18 de fevereiro de 2014 19:45

Cheia do rio Madeira: Viana pede calma aos acreanos

:: Da redação18 de fevereiro de 2014

Cheia ultrapassou a marca histórica de
17,66m

O senador Jorge Viana (PT-AC) pediu, nesta terça-feira (18), tranquilidade aos cidadãos acreanos que estão amedrontados com a cheia do Rio Madeira, que ultrapassou, na última segunda-feira (17), a marca histórica de 17,66m.

Viana relatou que o temor de um desabastecimento de combustível causou, ontem, uma correria de motoristas aos postos de combustíveis em Rio Branco. O senador explicou que parte do combustível que chega a capital, é transportada pelo rio.

Por conta da situação, o senador Jorge Viana apresentou um requerimento solicitando informações do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, a fim de que possa ser esclarecido ao povo acreano o planejamento elaborado pela distribuidora da Petrobras para garantir o abastecimento normal de combustíveis e derivados.

“Com uma resposta do ministro de Minas e Energia, a tranquilidade chegará à população, que já enfrenta o problema gravíssimo da cheia do Rio Madeira”, disse.

Viana ainda pediu aos ministros Fernando Teixeira e general Adriano Júnior, da Integração Nacional e da Secretaria Nacional de Defesa Civil, respectivamente, a liberação de recursos para que seja dada sequência à política habitacional do estado, que visa à retirada de moradias de áreas de risco na capital acreana.

“Solicitamos 9 milhões de reais para que tanto a Prefeitura de Rio Branco, como o governador Tião Viana possam dar sequência a uma política de apoio, uma política séria que está sendo implementada em Rio Branco, onde o número de atingidos é sempre maior com as cheias do Rio Acre”, apontou. “Faço a solicitação de que os recursos sejam liberados o mais breve possível para que o programa de retirada de famílias de forma definitiva das áreas baixas possa acontecer”, concluiu.
 

Leia mais:

 

Adiamento de obra no rio Madeira é discutido

Aníbal comemora construção de casas populares no Acre

Programa habitacional do Acre pode ser modelo para áreas de risco

Leia também