Após reforma trabalhista

CNI: queda de emprego e renda prejudica economia

Entidade foi uma das defensoras da reforma trabalhista que geraria empregos
:: Rede Brasil Atual3 de outubro de 2018 10:56

CNI: queda de emprego e renda prejudica economia

:: Rede Brasil Atual3 de outubro de 2018

A queda do emprego e da renda prejudica a recuperação da economia, afirma a Confederação Nacional da Indústria (CNI), entidade inspiradora da “reforma” trabalhista que viria recuperar o emprego e a renda. A CNI informou, nessa terça-feira (2), que apenas o faturamento das empresas “apresenta tendência clara de reação”.

De acordo com a entidade empresarial, de julho para agosto o emprego na indústria ficou praticamente estável, variando -0,1%. O rendimento médio caiu 0,4%, na quinta retração seguida – desde maio, varia -0,5%. No ano, acumula redução de 1,8% em comparação com igual período de 2017, enquanto a massa salarial cai 1,4%.

“A fragilidade do emprego e a queda do rendimento e da massa real de salários desestimulam o consumo. O baixo consumo limita a produção. Com isso, as horas trabalhadas caíram e a ociosidade continua elevada, o que dificulta a retomada da economia”, afirma o economista da CNI, Marcelo Azevedo.

Confira a íntegra da matéria

 

Leia também