Caso Mariana Ferrer

Senado aprova voto de repúdio por distorção em caso de estupro

“Todos os agentes envolvidos nesta cena de horror e no crime devem ser punidos”, disse o senador Rogério Carvalho
:: Rafael Noronha3 de novembro de 2020 18:33

Senado aprova voto de repúdio por distorção em caso de estupro

:: Rafael Noronha3 de novembro de 2020

O plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (03), por unanimidade, voto de repúdio ao advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, ao Juiz Rudson Marcos e ao Promotor de Justiça Thiago Carriço de Oliveira, por distorcerem fatos de um crime de estupro, expondo a vítima a sofrimento e humilhação.

No último mês, André de Camargo Aranha, filho de um empresário influente, foi absolvido da acusação do crime de estupro, pois ele teria cometido um “estupro culposo”.

“A humilhação de Mariana Ferrer nos causa repulsa. Mariana Ferrer é a vítima. Brasil não aceita estupro culposo. Todos os agentes envolvidos nesta cena de horror e no crime devem ser punidos”, disse o senador Rogério Carvalho (SE), líder da bancada do PT.

Trecho da audiência divulgada pelo The Intercept Brasil mostraram que enquanto o advogado da defesa, Cláudio Gastão da Rosa Filho, humilhava Mariana Ferrer, mostrando fotos da vítima e fazendo comentários impertinentes e misóginos, o juiz Rudson Marcos se limitou-se a dizer que a audiência poderia ser suspensa para que Mariana se recompusesse.

 

 

 

 

Leia também