Consciência Negra: Ana Rita pede justiça e igualdade

Senadora pede aprovação da PEC do Trabalho Escravo e das cotas para concursos públicos.

:: Da redação21 de novembro de 2013 12:42

Consciência Negra: Ana Rita pede justiça e igualdade

:: Da redação21 de novembro de 2013

“Precisamos dar um salto e
aprovar a PEC do trabalho
escravo, para que esta chaga
que ainda permanece no meio
de nós possa ser sanada
(Agência Senado)

A presidenta da Comissão de Direitos Humanos (CDH), senadora Ana Rita (PT-ES), saudou da tribuna, na noite da última quarta-feira (20), o Dia da Consciência Negra, chamando a atenção para o exemplo de luta representado por Zumbi dos Palmares e destacando a contribuição dos negros para a formação do povo brasileiro.

“Séculos se passaram. Zumbi dos Palmares foi reconhecido, oficialmente, como um herói nacional em 1997 e sua luta continua mais do que viva entre nós”, disse.

De acordo com a reflexão proposta pela senadora, ainda é preciso avançar muito em busca da dignidade da população negra do Brasil. Ela classificou como “extermínio” o elevado índice de homicídios de negros, e chamou os senadores a aprovar punições mais duras para quem usa trabalho escravo.

“Nós precisamos realmente dar um salto e aprovar a PEC do trabalho escravo, para que esta chaga que ainda permanece no meio de nós possa ser sanada”, defendeu.

A senadora petista aproveitou a oportunidade para cumprimentar o Governo Federal pela política adotada que busca a igualdade entre as etnias. Como exemplo, a Ana Rita lembrou a importância das cotas para acesso à universidade.

“Aumentar a presença de populações excluídas na universidade foi uma política que quebrou paradigmas, desmistificou inverdades e se consolidou, enquanto necessária e possível, como uma grande estratégia para inserir os negros em outro patamar da sociedade brasileira”, disse.

Ana Rita ainda acrescentou que, depois das cotas no ensino superior, espera que seja aprovada também a fixação de cotas raciais no serviço público. Proposta enviada ao Congresso pela presidenta Dilma que reserva 20% das vagas em concursos públicos federais para candidatos negros.

Leia mais:

 

Senado aprova criação da Comenda Abdias Nascimento

Consciência Negra: data marca a luta do preto por igualdade de condições

Leia também