Decido em nome da soberania do voto popular, anuncia Capiberibe

:: Da redação31 de agosto de 2016 05:31

Decido em nome da soberania do voto popular, anuncia Capiberibe

:: Da redação31 de agosto de 2016

João Capiberibe: julgamento [de Dilma] é político, o formalismo processual funciona como uma espécie de cortina de fumaçaA acusação contra a presidenta Dilma de crime de responsabilidade é “frágil, quase ingênua num País” como o Brasil, segundo o senador João Capiberibe (PSB-AP). Ele acredita que os argumentos golpistas não se sustentam e, por isso, anunciou que votará contra o impeachment, no Senado. 

“Mas nada disso importa nesse momento, o julgamento é político, o formalismo processual funciona como uma espécie de cortina de fumaça para tentar justificar a rebelião política que poderá levar, no final desta sessão histórica, ao afastamento definitivo da Presidente Dilma Rousseff”, denunciou o senador, na madrugada desta quarta-feira (31). 

Ele lembrou que é “crítico ácido” a políticas do governo da petista. No entanto, também reconhece os acertos da presidenta. “Decido em nome da soberania do voto popular, decido para o que é melhor para a democracia”. 

O parlamentar ainda reforçou que o impeachment não resolve a crise instalada no País. Por isso, ele insiste em uma saída “negociada e pactuada”. “E essa saída é convocar um plebiscito para que o povo decida se quer uma eleição para eleger um presidente transitório, com mandato até 2018”, defendeu. 

“Precisamos do povo como juiz, mediador e arbitro definitivo dessa crise por uma simples razão: estamos em uma sinuca de bico. Mesmo atingida e maculada por denúncia de corrupção, a maioria dos políticos não desapega dos cargos públicos. A Lava Jato comprova isso”, finalizou. 

Leia mais:

Não trocaria minha consciência por qualquer bem material, afirma Otto Alencar