Demóstenes: relatório preliminar pode ser votado no início de maio

Com a aprovação do relatório, abre-se o processo disciplinar que inclui a convocação de testemunhas.

:: Da redação18 de abril de 2012 21:01

Demóstenes: relatório preliminar pode ser votado no início de maio

:: Da redação18 de abril de 2012

A votação do relatório preliminar que trata da abertura do processo disciplinar sobre a quebra do decoro parlamentar do senador Demóstenes Torres (GO) deve ocorrer entre os dias 8 e 10 de maio. A previsão é do relator do caso no Conselho de Ética, Humberto Costa (PT-PE).

“Se for proposto o início de um processo disciplinar e ele for aceito pelo Conselho de Ética, vamos iniciar um processo que não tem prazo definido para acabar”, explicou o senador. Ele explicou que a sua atribuição é julgar se houve ou não quebra do decoro parlamentar por parte do senador Demóstenes. “Para tal, nos interessa ter acesso àquelas informações sobre  a postura do senador”, declarou.

Questionado sobre a possibilidade de convocação de Carlinhos Cachoeira, Humberto esclareceu que a etapa para convocação de testemunhas só deve ocorrer se aberto o processo disciplinar e em caso de necessidade. “Se para uma decisão final, quanto à quebra ou não do decoro parlamentar, for preciso trazer testemunhas, entre elas, o próprio Cachoeira, não haverá dificuldades de se fazer essa convocação.”

O senador avaliou como muito positiva a conversa que teve nessa terça-feira (17/04) com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, para tratar da cessão de informações ao Conselho de Ética sobre os dados obtidos das investigações da Polícia Federal durante as Operações Las Vegas e Monte Carlo.

O ministro é o relator do inquérito criminal que apura, em segredo de Justiça, o envolvimento do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, em atividades ilegais. Esses dados podem ser úteis no processo de suposta quebra de decoro parlamentar do senador Demóstenes Torres.

Além de Humberto, participaram da reunião na noite da terça-feira o presidente do Conselho de Ética, Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), o corregedor do Senado, Vital do Rêgo (PMDB-PB), e o senador Wellington Dias (PT-PI), membro titular do Conselho.

De acordo com Humberto, o material solicitado se restringe àquilo que unicamente interessa ao Conselho de Ética. Ele acredita que essas informações são importantes para a elaboração de um relatório bem fundamentado.

Com informações da assessoria de imprensa do senador Humberto Costa

 

Ouça a entrevista do senador Humberto Costa
{play}images/stories/audio/etica_humberto_1804.MP3{/play}
Clique com o botão direito para baixar o áudio

 

Leia mais:

Conselho de Ética: senadores querem áudios com Demóstenes
 

Senadores do PT saem otimistas do encontro com Lewandowski

Leia também