Desmatamento na Amazônia Legal é o menor já registrado

:: Da redação27 de novembro de 2012 14:31

Desmatamento na Amazônia Legal é o menor já registrado

:: Da redação27 de novembro de 2012

Área derrubada é 27% menor que a do ano passado

Entre agosto de 2011 e julho deste ano, o desmatamento na Amazônia Legal caiu 27%. A área devastada é a menor já registrada desde que foram iniciadas as medições, em 1988.  Os dados,  reunidos a partir de medições  feitas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), foram divulgados nesta terça-feira (27/11) pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. A Amazônia Legal  engloba  todos os da Região Norte, além de Mato Grosso e parte do Maranhão.

De acordo com dados do sistema conhecido como Prodes (Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal), a floresta perdeu 4.656 km² de  cobertura vegetal no período,  Entre agosto de 2010 e julho de 2011 a devastação chegou a 6.418 km². “Arrisco a dizer que foi a única notícia ambiental positiva que o planeta teve esse ano”, disse a ministra.

Segundo o governo, a margem de erro da estimativa é de 10% e os dados finais do levantamento devem ser divulgados no próximo ano.

Combate ao desmatamento
De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), entre agosto de 2011 e julho de 2012 foram realizados 3.456 autos de infração na região da Amazônia Legal.

A ministra argumentou que o esforço de fiscalização promovido pelo contribuiu para a queda na taxa de devastação da Amazônia. “Há um equívoco dizer que a União não vai intervir contra as práticas do desmatamento. Vamos pegar [as irregularidades] sim, de todo mundo” disse Izabella. Ela disse ainda que ações ilegais na florestas têm sido realizadas com o uso de táticas de camuflagem. Segundo a ministra, tratoresAgenciaBrasil-izabella têm sido pintados de verde para que possam ser confundidos com a vegetação, impossibilitando que agentes encontrem os materiais.

O Governo anunciou ainda que, a partir do próximo ano, o Ministério do Meio Ambiente vai utilizar um sistema eletrônico para auto de infrações, que será ligado a um banco de dados central. Segundo a ministra, a fiscalização, que deverá ser feita pelo Ibama, vai ser utilizada em todo o Brasil.

O sistema poderá ser utilizado para controle ambiental, combate a incêndios, licenciamento ambiental, além do Cadastro Ambiental Rural (CAR), criado a partir do novo Código Florestal, e que concentra dados de todos os imóveis rurais do país, a partir de imagens de satélite.

As informações foram divulgadas em coletiva realizada em Brasília, que contou ainda com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e o diretor do Inpe, Leonel Pedondi.

Com informações do MMA e das Agências de Notícias

Conheça o Prodes 

Leia mais:

Amazônia Legal terá força nacional de segurança ambiental permanente

Governo altera cálculo desmatamento vigiar degradação na Amazônia


Leia também