Dieese revela 3ª queda consecutiva do desemprego em novembro

A População Ativa foi estimada em 22,56 milhões – ingresso de 40 mil trabalhadores no mercado em relação a outubro. Foram criadas 148 mil vagas.

:: Da redação20 de dezembro de 2012 15:40

Dieese revela 3ª queda consecutiva do desemprego em novembro

:: Da redação20 de dezembro de 2012

A taxa de desemprego em novembro caiu para 10%, ante 10,5% em outubro. Esse é o terceiro mês consecutivo em que o índice registra redução. Os dados são da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), realizada em sete regiões metropolitanas do país pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Seade/Dieese).

O total de desempregados nas regiões metropolitanas de São Paulo, Recife, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte, Fortaleza e Distrito Federal chegou a 2,26 milhões de pessoas em novembro, 107 mil a menos do que no mês anterior. A População Economicamente Ativa (PEA) foi estimada em 22,56 milhões – um ingresso de 40 mil trabalhadores no mercado em relação a outubro. No mês pesquisado, foram criados 148 mil postos de trabalho.

Na análise por setores de atividade econômica, o nível de ocupação teve maior crescimento na construção (7,1%, o equivalente a 106 mil postos de trabalho), seguido pela indústria da transformação (0,7%, 21 mil postos). Houve pouco crescimento em serviços (0,2%, 27 mil postos) e em comércio e reparação e veículos (0.1%, 5.000 postos).

O período registrou crescimento na formalização do trabalhador. O número de empregados sem carteira assinada caiu 3,4%. Enquanto isso, cresceu 1,4% o número de trabalhadores com carteira assinada e 1% o número de autônomos.

Cresceu também o rendimento médio real dos trabalhadores –a pesquisa registra os rendimentos de outubro. Os ocupados tiveram aumento de 1%, e os assalariados de 0,8%, em relação ao mês anterior. Os valores médios foram de R$ 1.574 e de R$ 1.603, respectivamente.

Na comparação anual, a taxa de desemprego ainda é maior do que a registrada no ano passado (9,7% em novembro de 2011).

Em novembro, a PED aponta uma queda na taxa de desemprego total de 5,1% para 4,9% da População Economicamente Ativa (PEA) na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde o desemprego aberto passou de 4,8% para 4,6%. Em Fortaleza, a taxa de desemprego total manteve a trajetória de redução pelo quarto mês consecutivo, caindo de 7,9% da PEA, em outubro, para os atuais 7,7% – a menor taxa para o mês de novembro desde o início da série da pesquisa. Em Porto Alegre, o índice ficou estável (7%), assim como em Recife (12,2%, em outubro e 12,1% em novembro).

A maior queda do desemprego total foi registrada em Salvador (18,6%, da PEA e, outubro para 17,2%, em novembro). Já no Distrito Federal Em novembro, o desemprego total registrou seu menor índice, desde 1992, quando foi iniciada a PED: 10,9% em novembro (em outubro o índice foi de 11,4%,). Contribuiu para isso a criação de 14 mil postos de trabalho, que superaram de maneira expressiva o aumento da População Economicamente Ativa (6 mil pessoas).

Em São Paulo
Na região metropolitana de São Paulo, a taxa de desemprego registra a mesma tendência de queda. O índice caiu de 10,9% em outubro para 10,3% em novembro. O número de desempregados caiu em 67 mil pessoas, para 1,16 milhão. O nível de ocupação cresceu 0,7%, com a criação de 72 mil postos de trabalho.

Na análise por setores, a taxa de ocupação cresceu 9,6% na construção em novembro, o equivalente a 66 mil postos de trabalho. A indústria da transformação teve crescimento de 0,7% (12 mil postos de trabalho) no período. Comércio e reparação de veículos cresceu 0,1% (2 mil postos). Serviços não teve variação entre outubro e novembro.

A Grande São Paulo também teve aumento da formalização do emprego, com queda de 4,6% no número de trabalhadores sem carteira assinada e aumento de 1,3% tanto no número de empregado com carteira assinada quanto no de autônomos.

 

Com Sead/Dieese e agências

Leia também