Dilma elogia reação de Daniel Alves ao racismo na Espanha

:: Da redação28 de abril de 2014 15:30

Dilma elogia reação de Daniel Alves ao racismo na Espanha

:: Da redação28 de abril de 2014

Reação bem-humorada do jogador repercute nas redes sociais e em declarações de técnicos e jogadores
 

Para Dilma, o jogador Daniel Alves deu uma resposta
ousada e forte ao racismo no esporte

Ousada e forte. Assim a presidenta Dilma Rousseff classificou a atitude do jogador de futebol Daniel Alves, do Barcelona. Em sua conta no Twitter, a presidenta lembrou que, na Copa do Mundo, o Brasil levanta a bandeira do combate à discriminação racial.O incidente aconteceu nesse domingo (27) na partida contra o Villareal.Enquanto Daniel alves se preparava para bater um escanteio, uma banana arremessada da torcida caiu a seus pés. No mesmo instante, o artilheiro pegou a fruta, descascou e comeu.

“O jogador Daniel Alves deu uma resposta ousada e forte ao racismo no esporte. Diante de uma atitude que infelizmente tem se tornado comum nos estádios, Daniel Alves teve atitude”, disse a presidenta.

 Dilma também citou a campanha #somostodosmacacos, lançada pelo também jogador Neymar, em apoio ao jogador. Neymar fez fotos ao lado do filho comendo uma banana, postou nas redes sociais, e o gesto passou a ser repetido por milhares de internautas. “Neymar lançou a campanha #somostodosmacacos para mostrar que temos todos a mesma origem e que nada nos difere, a não ser nossa tolerância com o outro”.

A presidenta voltou a defender o combate ao racismo no futebol e disse que a Copa do Mundo, que o Brasil vai sediar a partir de junho, terá como bandeira o enfrentamento da discriminação racial. “Vamos mostrar que nossa força, no futebol e na vida, vem da nossa diversidade étnica e dela nos orgulhamos. #CopaSemRacismo”, escreveu Dilma.

Repercussão internacional
A atitude contra o racismo de Daniel Alves também repercutiu na coletiva pré-Uefa Champions League do técnico Josep Guardiola, do Bayern de Munique, nesta segunda-feira. Ex-comandante do lateral, o treinador elogiou a coragem do brasileiro.

“Daniel Alves é um cara fantástico, que teve uma atitude fantástica. Ele é uma pessoa muito alegre, divertida”, disse Guardiola, antes de dizer que o racismo está disseminado por toda a Europa, e não apenas na Espanha.

“(O racismo) Está em todo lugar, não só na Espanha. Toda a sociedade tem culpa nisso. O que aconteceu ontem (domingo) só vai parar quando todos forem educados da maneira correta. De certa forma, somos todos responsáveis pelo que aconteceu”, afirmou.

Após a polêmica partida, Daniel Alves disse que já vem sofrendo com a descriminação há 11 anos, desde que deixou o Brasil para atuar no futebol espanhol, mas assegura que se cansou de vez: “Tenho que rir desses retardados”, disparou.

Nesta segunda-feira, o Barcelona usou seu site oficial para postar mensagem de apoio a Daniel Alves e condenou os atos racistas no estádio El Madrigal. Apesar disso, absolveu o Villarreal, dono do campo, de qualquer responsabilidade, dizendo que a culpa do racismo é dos torcedores.

“O Barcelona quer manifestar seu total apoio e solidariedade ao jogador Dani Alves depois dos insultos recebidos no último domingo, no campo do Villarreal, por parte de algumas pessoas que estavam assistindo à partida entre a equipe anfitriã e nosso time principal”, escreveram os catalães.

“O FC Barcelona em nenhum caso relaciona os agressores ao clube local, e valoriza muito positivamente o apoio do Villarreal a nosso jogador. […] O Barcelona apoia as mensagens de ‘Respeito’ e ‘Não ao racismo’ da Uefa e encoraja todos os clubes a seguirem lutando contra essa agressão a qualquer esportista por sua raça”, completaram.

Assista ao vídeo

Com informações dos sites de notícias

 

Leia mais:

Paim conclama congressistas a acabar com racismo
 

Movimento negro vai ao governo pedir medidas contra o racismo
 

Suplicy quer voto de solidariedade a jogadores e árbitro vítimas de racismo

Leia também