Durante a Copa, Telebras garantiu 517 horas de transmissões

Fibra ótica: Não houve problemas ou interrupções ao longo dos 63 jogosO ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, apresentou na tarde desta segunda-feira (14) um balanço das atividades da pasta relacionadas à realização da Copa do Mundo. A Telebras, responsável pela infraestrutura usada na transmissão de imagens de alta definição (HDTV – vídeo e áudio) dos 63 jogos, completou o trabalho sem a ocorrência de qualquer erro na rede de fibra óptica que interligou as 12 arenas e centros de treinamento das seleções ao Centro Internacional de Coordenação de Transmissão (IBC) da Fifa no Rio de Janeiro. Foram 517 horas de transmissão ininterruptas.

:: Da redação14 de julho de 2014 19:27

Durante a Copa, Telebras garantiu 517 horas de transmissões

:: Da redação14 de julho de 2014

 

Segundo o ministro, isso foi possível graças à rede de fibra óptica de 15,2 mil quilômetros interligando os estados, os centros de treinamento, os estádios e o centro de comunicação. Duas redes de transmissão, separadamente, garantiram a conexão com capacidade disponível de 30 gibabites por segundo (Gbps). Em todos os estados, na telefonia móvel, havia oferta de internet 2G, 3G e 4G.  Foram instaladas 15.012 antenas, sendo 3.274 dentro dos estádios. 

Essa infraestrutura garantiu o tráfego internacional de dados equivalente a 26,7 terabites e 4,4 milhões de ligações telefônicas. No credenciamento da imprensa internacional, foram adquiridos 16.163 cartões SIM (chips) e do total das ligações feitas, 341.800 utilizaram o serviço de roaming internacional. 

A pedido do ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, Paulo Bernardo fez novo levantamento sobre o uso da tecnologia. Durante a Copa 3,3 bilhões de postagens foram feitas nas redes sociais, no Facebook – o número de acessos no twitter está em levantamento. O próprio Facebook divulgou hoje que a Copa do Mundo no Brasil foi o maior evento já registrado nas mídias sociais. Além disso, foi constatado que durante o evento 8 milhões de televisores foram vendidos, 1,5 milhões de aparelhos celulares e 300 mil tablets. 

Legado
A infraestrutura instalada será incorporada à rede da Telebras como parte das redes metropolitanas e ficam como legado para utilização no Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), oferecendo banda larga de alta velocidade a preços mais baixos, além de servirem para atendimento às redes de governo. 

Até maio, a Telebras investiu R$ 89,4 milhões, mas esse valor conta as aplicações efetuadas em 2012, 2013 e de janeiro a maio deste ano. A qualidade dos serviços executados pela Telebras foi elogiada pelo comitê organizador da Fifa. A tecnologia usada para iluminar as redes de fibra óptica foi o DWDM (Dense Wavelengh Division Multiplexing), com equipamentos desenvolvidos no Brasil, possibilitando a transmissão simultânea de diversas programações em alta definição.

Com informações do Blog do Planalto e do Ministério das Comunicações

Leia também