E-mails oficiais do Governo Federal serão mais seguros

Os e-mails trocados dentro da rede de governo estarão protegidos de violações externas.

:: Da redação14 de outubro de 2013 20:16

E-mails oficiais do Governo Federal serão mais seguros

:: Da redação14 de outubro de 2013

O governo estuda oferecer o e-mail mais seguro à toda a população.

consultoria-email-marketingOs e-mails corporativos dos órgãos que integram o Governo Federal ganharão mais segurança para evitar interceptação e monitoramento ilegal de informações. A medida divulgada à imprensa, nesta segunda-feira (14), pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, já havia sido anunciada pela presidenta Dilma Rousseff no domingo, em sua página no Twitter (@dilmabr), como a primeira medida para impedir espionagens.

“Determinei ao Serpro [Serviço Federal de Processamento de Dados] implantação de sistema seguro de e-mails em todo governo federal. Esta é 1ª medida p/ ampliar privacidade e inviolabilidade de mensagens oficiais. É preciso mais segurança nas mensagens para prevenir possível espionagem”, escreveu Dilma em três tweets.

Segundo Bernardo, um decreto presidencial deverá ser assinado nos próximos dias, definindo um cronograma para que ministérios, autarquias, fundações e demais entes do Governo Federal se adequem à nova norma. “Estamos prevendo um cronograma gradual de transição, terminando no segundo semestre de 2014. Portanto, achamos que os órgãos públicos terão um prazo razoável para se adequar”, disse o ministro, após evento de divulgação dos municípios selecionados no programa Cidades Digitais, em Brasília.

Os e-mails trocados dentro da rede de governo estarão protegidos de violações externas, desde que não caiam em redes abertas de e-mails, segundo explicou Bernardo. O ministro afirmou ainda que o governo tem intenção de utilizar todas as redes que possui atualmente, como as da Telebras, do Serpro, da DataPrev e da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) para fortalecer a proteção das comunicações oficiais. “Vamos fazer uma combinação dessas redes estatais e montar uma rede mais segura para o governo”, disse.

Teste
O Ministério das Comunicações já está testando a nova ferramenta de e-mail, batizada de Expresso, e deverá adotar oficialmente a plataforma em breve. “No MiniCom, usamos o Outlook, da Microsoft. Já avisamos à empresa que não vamos renovar o pedido de licença e vamos usar o Expresso, do Serpro”, informou Bernardo.

Neste sentido, a solução do Serpro em toda a administração federal ainda terá a vantagem de reduzir custos na aquisição de licenças, economia esta que poderá ser revertida para que a estatal realize investimentos em melhorias e desenvolvimento de novas ferramentas.

Estender para a população
O governo estuda oferecer o e-mail mais seguro à toda a população, a partir de uma parceria entre os Correios e o Serpro. Solução que também já está em fase de desenvolvimento, segundo informou o ministro Paulo Bernardo.

A estatal postal já vinha trabalhando num sistema de correio eletrônico criptografado, que seria oferecido a grandes corporações. Após as denúncias de monitoramento ilegal de informações de brasileiros na internet, o governo pediu à empresa que estudasse a viabilidade de oferecer o sistema a toda a população, como alternativa aos e-mails comerciais.

Com agências
 

Leia mais:

EUA mentem ao alegar terrorismo, diz Greenwald sobre espionagem

Novas revelações mostram “razões econômicas e estratégicas”

Leia também