Educação e renda melhoraram no governo Dilma Rousseff

:: Da redação23 de novembro de 2016 11:50

Educação e renda melhoraram no governo Dilma Rousseff

:: Da redação23 de novembro de 2016

Foto: Roberto Stuckert FilhoO índice que mede o desenvolvimento humano no Brasil teve crescimento anual constante de 1% entre 2011 e 2014, período do primeiro mandato da presidenta Dilma Rousseff (PT). O índice foi divulgado nesta terça-feira (22), em parceria da Fundação João Pinheiro, do Instituto de Pesquisa Econômicas Aplicadas (Ipea) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Os três itens que compõem o IDHM – educação, renda e longevidade – apresentaram melhoria no período. No quesito educação, o crescimento anual foi de 1,5%, o de renda ficou a 1,1% por ano e o de Longevidade, 0,6%.

A longevidade é medida pela esperança de vida ao nascer, que passou de 74,2 anos para 75,1 no período. A queda da mortalidade infantil é o principal fator para essa melhoria. Em 2011, a mortalidade infantil era de 16,4 óbitos por mil nascidos vivos. A taxa passou para 14,4, em 2014.

Já o índice de educação é medido pela escolaridade, medida pela proporção de pessoas de 18 anos ou mais com o ensino fundamental completo (com taxa média de crescimento anual de 0,5% entre 2011 e 2014), e pela frequência escolar (aumento de 1,9%). Já a renda é medida pela a renda domiciliar per capita.

A pesquisa mostra que entre 2011 e 2014 a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita inferior a R$ 255 diminuiu 9,3% por ano.

A redução foi ainda maior no grupo de pessoas com renda inferior a R$ 70, faixa que apresentou decréscimo anual de 14% entre 2011 e 2014.

Agência PT de Notícias

Leia mais:

Pesquisa mostra preconceito contra jovens com diferentes orientações sexuais nas escolas

Entenda por que é ilusão acreditar que a PEC 55 aumentará investimentos