Latinos com Lula

Em Buenos Aires, ato reúne Dilma e líderes latinos por #LulaLivre

A manifestação será realizada durante a Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, quando também serão lançadas as edições em espanhol de duas obras importantes para se compreender o golpe em curso no Brasil
:: Cyntia Campos30 de abril de 2018 20:17

Em Buenos Aires, ato reúne Dilma e líderes latinos por #LulaLivre

:: Cyntia Campos30 de abril de 2018

A presidenta Dilma Rousseff participa, nesta terça-feira (1) das comemorações do Dia do Trabalhador e da Trabalhadora em Buenos Aires (Argentina). Ela é uma das convidadas ao Ato Internacional pela Democracia no Brasil, que contará também com a presença do ex-presidente da Colômbia, Ernesto Samper, do ex-governador da Cidade do México, Cuauhtémoc Cárdenas, do prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel e da líder das Avós da Praça de Maio, Estela de Carlotto.

A manifestação será realizada durante a Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, quando também serão lançadas as edições em espanhol de duas obras importantes para se compreender o golpe em curso no Brasil. A primeira é “Os governos do PT: um legado para o futuro”, organizado pelo ex-ministro Aloizio Mercadante e pelo sociólogo Marcelo Zero, assessor da Bancada do PT no Senado. A segunda é “Comentários sobre uma sentença anunciada: p processo Lula”, dos juristas Carol Proner, Gisele Cittadino, Gisele Ricobom y João Ricardo Dornelles.

Os dois livros têm coedição do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (CLACSO) com a Fundação Perseu Abramo (o primeiro) e Editora Práxis. Além da versão em espanhol, “Os governos do PT: um legado para o futuro” também foi traduzido para o inglês. Mercadante, Carol Proner e Gisele Cittadino estão em Buenos Aires e participarão do lançamento, que será às 14:30, na Sala Jorge Luis Borges do Pavilhão Frers, sede da feira, no bairro de Palermo.

O Ato Internacional pela Democracia no Brasil deve reunir representantes de todas as forças progressistas argentinas, entidades de direitos humanos e do movimento social. Está sendo organizado pelo CLACSO, pela Universidad Metropolitana para la Educación y el Trabajo (UMET) e pelo jornal Página12.

 

campanha internacional defesa lula livre

Imagem: Divulgação

 

Com informações da Agencia Periodística de Buenos Aires

Leia também