Goiânia

Senadoras cobram providências para agressão a Mateus

:: Rafael Noronha3 de maio de 2017 13:54

Senadoras cobram providências para agressão a Mateus

:: Rafael Noronha3 de maio de 2017

As senadoras Gleisi Hoffmann (PR), Regina Sousa (PI), Fátima Bezerra (RN) e o senador Lindbergh Farias (RJ) estiveram em Goiânia na manhã desta quarta-feira (3) para visitar o estudante Mateus Ferreira Reis e levarem solidariedade ao jovem e a sua família.

Mateus foi vítima de um ataque covarde proferido pelo capitão da Polícia Militar, Augusto Sampaio de Oliveira Neto, durante protestos na greve geral ocorrida no último dia 28 e está internado desde então no Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO).

“Viemos aqui porque ontem estávamos muito preocupados com a proliferação de notícias, inclusive fofocas que davam conta de uma piora no quadro clínico e constatamos uma melhora. A mãe dele percebe o esforço dele em querer acordar, levantar. Também ficamos muito felizes com a presença dos estudantes da universidade que se encontram fazendo vigília na porta do hospital”, explicou a líder do PT no Senado, senadora Gleisi.

Os jovens estão na porta do hospital fazendo mil origamis como sinal de sorte e emissão de energia positiva pela cura de Mateus. “Ele precisa dessa energia positiva e da nossa solidariedade”, emendou Gleisi.

De acordo com Suzhete Alves, mãe de Mateus, ele tem apresentado uma boa recuperação nos últimos dias e deve sair da UTI de nível 3 para ser encaminhado à UTI de nível 2 ainda nesta semana. “O trauma que ele sofreu foi muito grande. Estão discutindo os próximos passos, mas o principal é a recuperação do Mateus”, explicou.

“Essa é uma situação muito difícil. Mas fico muito feliz em saber que o pior está passando. O corajoso gesto de resistência dele por si só mostra que ele é uma pessoa forte e continuará inspirando a juventude brasileira nesse momento”, disse a senadora Fátima Bezerra, presidenta da Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR).

Para a senadora Regina Sousa, presidenta da Comissão de Direitos Humanos (CDH), o caso ocorrido com Mateus não deve ser analisado de forma isolada e mostra como a violência a prática de atos violentos tem se ampliado pelo País.

“A violação dos direitos humanos tem se disseminado e não podemos ficar de braços cruzados assistindo isso. Temos de reagir e tomar providências. Essa não é a forma de tratar os movimentos sociais, os indígenas, a população como um todo. O caso do Mateus serve para nos dar força e coragem para enfrentar qualquer tipo de tentativa de cerceamento da liberdade de expressão”, apontou.

Durante a visita, o senador Lindbergh Farias relatou que o presidente Lula esteve em contato telefônico com a família do estudante. “O presidente acabou falando com todos. O irmão dele, o Natan, disse que o Mateus é fã do Lula. Foi muito legal porque a ligação deu uma animada em todos por aqui”, relatou o senador.

Cobrança ao secretário de segurança
Ainda em Goiânia, as senadoras Regina Sousa e Fátima Bezerra visitaram o secretário de segurança pública de Goiás, Ricardo Balestreri, para cobrar à devida investigação e punição do policial envolvido no caso.

“Queremos dar agilidade ao processo. Ele não pode cair no esquecimento. Esse método de repressão aos movimentos sociais faz parte do retrocesso que o País enfrenta e que não víamos desde o período da ditadura militar. Isso precisa mudar”, disse a senadora Regina Sousa.