Ensino do Acre cresce e melhora, diz Aníbal

Segundo o senador, bom desempenho dos alunos do Ensino Médio coloca o Acre entre os melhores do Enem 2010.

:: Da redação26 de setembro de 2011 15:49

Ensino do Acre cresce e melhora, diz Aníbal

:: Da redação26 de setembro de 2011

O esforço do governo do Acre na promoção da educação como base fundamental do desenvolvimento regional tem mostrado resultados importantes. A avaliação foi feita nesta sexta-feira pelo senador Aníbal Diniz (PT-AC), no plenário do Senado, ao comentar o desempenho das escolas públicas acreanas no Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, de 2010. “A qualidade do ensino publico do Acre permanece em linha ascendente e positiva”, afirmou o senador.

No resultado do Enem de 2010, o Acre mostrou que o desempenho das escolas públicas do Estado continua destacado. “Esse é um fato que vem sendo constatado nos últimos doze anos. É resultado de políticas de longo prazo: formação dos professores, investimentos em infraestrutura das escolas e em insumos educacionais, programas de formação continuada e certificação dos diretores de escola”, disse Aníbal Diniz.

O exame nacional de 2010 apontou que, dos estabelecimentos de ensino mais bem avaliados no Acre, 55% são escolas públicas, mantidas pelo governo do Estado. “Isso não é banal. Ao contrário, significa um esforço permanente de investimentos na busca da melhoria da qualidade do ensino. Outro dado importante do exame revelou que 93% das escolas acreanas melhoraram na prova objetiva e 60% das escolas do Acre melhoraram na média global”, destacou o senador.

Em pronunciamento, Aníbal Diniz afirmou que, mesmo reconhecendo que os desafios da educação no Acre e em todo o Brasil continuam expressivos, o Enem de 2010 mostrou avanços. “Se antes não passava de uma média de pontuação de 500 pontos no exame, hoje o Estado do Acre tem média de 522 pontos, diante de uma média nacional de 528 pontos”.

Enem – Iniciado em 1998 para avaliar o desempenho dos estudantes ao fim da escolaridade básica, o Enem é um exame em larga escala dirigido aos alunos que estão concluindo o ensino médio ou que já concluíram essa etapa em anos anteriores.

É ainda critério de seleção para os estudantes que pretendem concorrer a uma bolsa no Programa Universidade para Todos (ProUni) e porta de acesso ao ensino superior. Cerca de 500 universidades em todo o País já usam o resultado do exame como critério de seleção para o ingresso na instituição, seja complementando ou substituindo o vestibular. Em 2010, mais de 3,2 milhões de estudantes em todo o País participaram das provas do Enem, o que representou mais um aumento de mais de 800 mil inscritos em relação ao ano de 2009.

Análise – Para Aníbal Diniz, no entanto, a análise do resultado do Enem e das médias alcançadas por escola deve levar em conta alguns aspectos. Entre eles, a diferença do custo por aluno entre escolas privadas e públicas, e o perfil dos estudantes. “O custo do aluno nas escolas privadas é dez vezes superior ao custo do aluno na escola pública. Ou seja, há diferenças de investimento e também diferenças entre esses alunos”, disse.

Ele lembrou que, normalmente, o aluno da escola pública tem acesso aos primeiros contatos com equipamentos modernos na escola, quando o governo proporciona esse acesso. “Já o aluno da escola privada, o aluno da escola particular praticamente já nasce num ambiente de classe média, no qual ele tem acesso a inúmeros equipamentos que contribuem para o ensino, para o contato com o conhecimento. De tal maneira que a diferença não está apenas no desempenho da escola, mas está também na condição que o aluno tem fora da escola”, analisou o senador.

E, nesse contexto, disse, deve-se reconhecer o esforço do governo e dos professores para oferecer o acesso à escola pública de qualidade. “Há um conjunto de ações que abraçam desde a construção e a manutenção das escolas até a contratação de professores especialistas. Também há investimento em formação. Neste ano de 2011, virada para 2012, nós teremos concluído, no Acre, 100% da formação superior dos professores da rede estadual de ensino”, destacou Aníbal Diniz.

Mudanças – O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou recentemente que o Ministério da Educação estuda novas ações para melhorar a qualidade da educação pública no País, com a ampliação do total de dias letivos de 200 para 220 dias. Hoje, os alunos de escolas públicas têm 800 horas/aula por ano. Já os alunos das escolas particulares têm 25% a mais de tempo em sala de aula, o que tem grande impacto na qualidade da educação.

O senador Aníbal disse acreditar que tanto a educação nacional como a educação do Acre terão mais resultados positivos nos próximos anos. “É visando elevar a qualidade das escolas de ensino médio que pretendemos iniciar agora, nesse próximo mês de outubro, a discussão com todas as escolas de uma proposta de educação integral. Será um novo patamar de ensino a ser oferecido a todos os alunos do Acre”, disse.

Assessoria de Imprensa do senador Aníbal Diniz

Leia também