Derrota de Bolsonaro

CPMI das Fake News avança com aprovação de convocações

“Com medo de ter sua rede suja de calúnia e difamação descoberta, governo Bolsonaro segue orientando o PSL a obstruir as investigações”, denuncia Humberto Costa
:: Rafael Noronha25 de setembro de 2019 15:36

CPMI das Fake News avança com aprovação de convocações

:: Rafael Noronha25 de setembro de 2019

A base de apoio do governo Bolsonaro não conseguiu impedir, nesta quarta-feira (25), o andamento dos trabalhos da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News. Assim, o colegiado aprovou, apenas no dia de hoje, 87 requerimentos.

“Com medo de ter sua rede suja de calúnia e difamação descoberta, governo Bolsonaro segue orientando o PSL aqui no Congresso a obstruir as investigações da CPI mista das Fake News. Mas não adianta. Hoje, aprovamos mais uma série de requerimentos para continuar com os trabalhos”, destacou o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE).

Dentre os requerimentos aprovados estão o pedido de audiência pública com executivos das empresas Google, Facebook e Twitter.

Outro requerimento aprovado, de autoria da deputada Natália Bonavides (PT-RN), convoca a assessora da Presidência da República, Rebecca Félix da Silva Ribeiro, na qualidade de testemunha, para prestar esclarecimentos sobre o seu trabalho de coordenação de mídia e produção de conteúdo publicitário, realizado para a campanha de Jair Bolsonaro nas eleições de 2018.

Também foram aprovados pedidos de transferência de sigilo e compartilhamento de inquéritos do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), que apura a atuação da empresa Cambridge Analytica no Brasil, em parceria com a Ponte Estratégica Planejamento e Pesquisa LTDA; da Procuradoria Geral da República (PGR), para apurar o cometimento de atos ilícitos relacionados ao uso de ferramentas digitais na campanha eleitoral de 2018; e do Supremo Tribunal Federal (STF), que tem como objeto a “investigação de notícias fraudulentas, falsas comunicações de crimes, denunciações caluniosas, ameaças e demais infrações” contra integrantes da Corte. O relator é o ministro Alexandre de Moraes.

Confira a lista de requerimentos aprovados pela CPMI

Leia também