Humberto Costa: ausência de advogado só prejudica a defesa

O relator do caso Demóstenes afirmou que não irá alterar a data de entrega do parecer final, até 15 de junho.

:: Da redação22 de maio de 2012 13:22

Humberto Costa: ausência de advogado só prejudica a defesa

:: Da redação22 de maio de 2012

O único prejudicado com o não comparecimento do advogado Ruy Cruvinel ao Conselho de Ética do Senado é o senador Demóstenes Torres (sem partido – GO). Esse é o entendimento do relator do processo que investiga a suposta quebra de decoro parlamentar do parlamentar goiano, senador Humberto Costa (PT-PE).

“Atendemos à demanda da defesa e convocamos tanto o senador quanto o senhor Carlos Augusto Cachoeira. No meu entendimento o processo continua normalmente”, disse Humberto. A previsão é que o relatório final esteja pronto até o dia 15 de junho.

Humberto disse que Cruvinel alegou razões pessoais e familiares e disse que não gostaria de se expor. “Em verdade, termina gerando um prejuízo para o senador Demóstenes na medida em que ele era uma das testemunhas indicadas pela defesa – avaliou Humberto Costa”.

Na abertura dos trabalhos do Conselho, nesta terça-feira (22/05), o presidente do colegiado, Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) leu o ofício de Cruvinel justificando que não compareceria para “não expor sua privacidade”. Valadares explicou que o Conselho não tem poder legal para obrigar uma testemunha a comparecer para depor.

 

Ainda durante a reunião, os parlamentares que integram o colegiado decidiram modificar a data do depoimento do senador Demóstenes Torres, inicialmente marcado para a próxima segunda-feira (28/05), às 18 horas. O relator alegou que o horário dificultaria os trabalhos, uma vez que o depoimento tende a se prolongar por muitas horas, o que levaria a audição até a madrugada. Foi aprovada, então, uma nova data: terça-feira (29/05) às 9h30.

Giselle Chassot

Leia mais

Cruvinel não virá ao Conselho de Ética

Leia também