Humberto lamenta ataque de Campos – “um desrespeito ao Brasil”

:: Rafael Noronha11 de março de 2014 18:53

Humberto lamenta ataque de Campos – “um desrespeito ao Brasil”

:: Rafael Noronha11 de março de 2014

Senador diz que palavras duras de governador, pré-candidato do PSB, não condizem com as 3 mil obras federais em Pernambuco

Humberto: governador adota fórmula
anacrônica de criticar sem propor, de investir
contra um adversário político sem apontar
um caminho alternativo e de condenar sem
nada oferecer (Agência Senado)

O líder da bancada de senadores do PT, Humberto Costa (PE) lamentou, nesta terça-feira (11), em plenário, a posição adotada pelo pré-candidato a presidente e governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).

O discurso do senador petista se deu em resposta as declarações do governador, que disse na última segunda-feira (10), que “não dá para aguentar mais quatro anos de Dilma”. Para Humberto, as bandeiras levantadas pelos brasileiros de forma muito clara, nas ruas do País, seguem solenemente ignoradas por setores da oposição.

“Falo, aqui, especificamente, do Presidente Nacional do PSB, Governador Eduardo Campos, que assume a postura, que de nova nada tem, de atacar a Presidente Dilma Rousseff. É uma fórmula anacrônica, que repete a mania de criticar sem propor, de investir contra um adversário político sem apontar um caminho alternativo e de condenar sem nada oferecer”, disse o senador, apontando que as respostas do Governo Federal não estão sendo dadas aos opositores, mas à população brasileira, e não com palavras vãs, mas com ações concretas.

Humberto relatou ainda que, atualmente, quase três mil empreendimentos estão em execução, somente pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), no estado de Pernambuco. Nos últimos anos, foram investidos cerca de R$100 bilhões nas áreas de transporte e energia, saneamento, mobilidade urbana, habitação e recursos hídricos, dentre outros.

“Dessa forma, me causa imensa estranheza que o candidato do PSB, que ajudou a eleger Dilma e integrou o Governo Federal até meados do ano passado, venha agora com ataques à Presidenta. Isso é de um contrassenso, é de uma incoerência gritante e nos obriga a reestabelecer a verdade dos fatos e alertar aos brasileiros sobre essa prática equivocada”, disse. “A população não só quer mais quatro anos de Dilma como sabe que só ela é capaz de fazer as mudanças desejadas para o País. Isso está atestado pelas pesquisas de opinião. Quem não sabe de nada, como foi dito, é quem insiste em não ver isso”, emendou.

Em aparte, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) deu um exemplo da forma republicana com que a presidenta Dilma tem conduzido a Presidência da República, sem distinguir os estados que são conduzidos por governadores de oposição ou de situação. O senador relatou um encontro entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito da capital do estado, Fernando Haddad (PT), ocorrido na tarde da última segunda (10), e que contou com a presença da presidenta.

“Quando a Presidenta Dilma Rousseff encontrou-se com o Governador Geraldo Alckmin e também com o Prefeito Fernando Haddad, ela e o próprio governador enalteceram a parceria que ambos os governos estão realizando em muitas áreas, entre as quais, a iniciativa de vacinas HPV para todas as meninas”, apontou.

Ao final, o líder do partido enfatizou que a população brasileira está cansada da velha prática eleitoral da crítica fácil que não surge acompanhada de uma solução que possibilite a construção de um País cada vez melhor. Além disso, Humberto disse acreditar que esse ataque à presidenta Dilma tenha sido apenas um lapso por parte do governador de Pernambuco.

“Isso desrespeita o Brasil e os brasileiros, transformando uma disputa tão elevada como a presidencial em uma briga de rua. Esperamos que tenha sido apenas um pequeno lapso nesse debate político ao longo desta campanha e que possamos realmente debater os grandes problemas do Brasil”, concluiu.

 

Rafael Noronha

 

Leia também