Defesa da vida

Humberto pede atuação do MPF para garantir medicamentos

Senador também pediu às Forças Armadas informações sobre leitos de UTI disponíveis em hospitais militares
:: Rafael Noronha19 de março de 2021 16:15

Humberto pede atuação do MPF para garantir medicamentos

:: Rafael Noronha19 de março de 2021

O senador Humberto Costa (PT-PE), presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH), acionou o Ministério Público Federal e o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União para que sejam tomadas medidas relacionadas à notícia de que o estoque de medicamentos usados no Brasil para a intubação de pacientes de Covid-19 pode durar só mais 20 dias.

De acordo com informações veiculadas pela colunista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, o estoque de analgésicos, sedativos e bloqueadores musculares usados para a intubação de pacientes em UTIs pode durar apenas mais 20 dias no Brasil.

A informação é do presidente da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), Reinaldo Scheibe.

Humberto pediu ao MPF que abra inquérito para que os responsáveis respondam por improbidade administrativa caso os órgãos de saúde não ajam com a rapidez devida.

“É preciso atuar de forma preventiva para evitar mais tragédias”, disse o senador.

Segundo o levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa, a média móvel de novas mortes no Brasil na última semana foi de 2.031 por dia. O total de óbitos passou de 285 mil.

Hospitais militares
O senador também pediu às Forças Armadas informações sobre a quantidade de leitos de UTI disponíveis para pacientes da Covid-19 em hospitais militares.

Na avaliação de Humberto, seria inaceitável neste momento da pandemia haver leitos ociosos no País.

De acordo com o colunista Fausto Macedo, em O Estado de S. Paulo, o ministro Benjamin Zymler, do Tribunal de Contas da União, deu cinco dias para que o Ministério da Defesa e os comandos do Exército, Marinha e Aeronáutica passem a informar diariamente o número de leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e a taxa de ocupação nos hospitais das Forças Armadas.

Com informações de agências de notícias

Leia também