Sandice presidencial

Senado tem obrigação de rejeitar indicação de Eduardo Bolsonaro

“O Senado vai ter que ter uma posição de altivez e mostrar ao mundo que aqui não é um local de homologação das sandices”, disse o líder do PT no Senado
:: Rafael Noronha6 de agosto de 2019 10:11

Senado tem obrigação de rejeitar indicação de Eduardo Bolsonaro

:: Rafael Noronha6 de agosto de 2019

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse que o Senado tem a obrigação moral de rejeitar a possível indicação do deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Para ele, pouco interessa se a indicação de um filho do presidente da República para o posto é legal, já que a considera imoral, antiética e inaceitável.

Humberto criticou as justificativas do presidente Jair Bolsonaro para a indicação ao afirmar que “para o meu filho eu vou dar o filé”, ou quando disse que é “para beneficiar mesmo o meu filho”.

“Isso, inclusive, virou chacota no mundo, a indicação de uma pessoa sem qualquer qualificação para ocupar um dos postos mais importantes da nossa diplomacia. O Senado vai ter que ter uma posição de altivez e mostrar ao mundo que aqui não é um local de homologação das sandices de quem quer que seja”, disse.

O senador ainda chamou a atenção para os desafios a serem protagonizados pelo Senado nesse segundo semestre como a reforma da Previdência e a indicação do novo procurador-geral da República.

No caso do novo procurador-geral, o líder do PT alertou para o fato de Jair Bolsonaro já ter dado sinais de que vai ignorar a lista tríplice da categoria, respeitada durante os governos do PT.

“Será um debate importante, porque o Ministério Público Federal vive hoje um momento extremamente delicado, tendo em conta as incontáveis revelações de crimes praticados por integrantes da Lava Jato, integrantes inclusive do Ministério Público”, alertou.

Com informações da Agência Senado

Leia também