IBGE: Desemprego em junho manteve-se praticamente estável

Taxa de 6% no mês é quase a mesma registrada em maio: 5,8%. O rendimento médio real dos trabalhadores também não apresentou mudança.

:: Da redação24 de julho de 2013 14:01

IBGE: Desemprego em junho manteve-se praticamente estável

:: Da redação24 de julho de 2013

A taxa de desocupação em junho foi 0,2 ponto percentual superior à de maio e 0,1% percentual acima da média de junho de 2012. Os índices, divulgados nesta quarta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reúne os dados da Pesquisa Mensal de Empregos (PME). De acordo com o relatório divulgado pelo próprio IBGE, a variação não é significativa.

O índice foi estimado em 6,0% em junho, contra 5,8% em maio e 5,9% em junho de 2012. A taxa é idêntica à de abril de 2012, quando também marcou 6%.

Conforme o levantamento, a indústria foi o setor que puxou a taxa de desemprego para cima no mês passado. Na comparação com maio, houve 120 mil demissões, ou queda de 3,3% no emprego do setor. Ante o mesmo período de 2012, o nível de ocupação recuou também 3,3%, com 122 mil postos de trabalho a menos.

A população desocupada (1,5 milhão de pessoas) também apresentou estabilidade tanto em relação maio de 2013 quanto a junho de 2012. A população ocupada (23,0 milhões) não variou significativamente frente aos meses de maio de 2013 e junho de 2012.

 O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado (11,5 milhões) ficou estável em relação a maio de 2013 e cresceu 3,2% na comparação com junho do ano passado, representando um adicional de 359 mil postos de trabalho com carteira assinada. Analisando o contingente de ocupados segundo os grupamentos de atividade, de maio para junho de 2013, destaca-se queda de 3,3% na Indústria, único grupamento que mostrou variação.

O rendimento médio real habitual dos ocupados (R$ 1.869,20) não apresentou variação na comparação mensal e aumentou 0,8% frente a junho de 2012 (R$ 1.854,13). A massa de rendimento real habitual (R$ 43,4 bilhões) ficou estável em relação a maio e cresceu 1,5% frente a junho de 2012. A massa de rendimento real efetivo dos ocupados (43,1 bilhões em maio de 2013) também permaneceu estável frente a abril. Na comparação com maio do ano passado esta estimativa cresceu 2,0%.

A Pesquisa Mensal de Emprego é realizada nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. A publicação completa da pesquisa pode ser acessada na página.

Com informações do IBGE
 

Leia mais:

Geração de empregos cresce em junho; foram criadas 123.836 vagas
 

Emprego na indústria cai 0,5% em maio, valor da folha real cresce 1,7%

Leia também