Senadores do PT

Irresponsável, Bolsonaro atrapalha e ameaça vida da população

Senadores apontam diversos equívocos em pronunciamento feito por Bolsonaro em cadeia nacional
:: Rafael Noronha25 de março de 2020 11:10

Irresponsável, Bolsonaro atrapalha e ameaça vida da população

:: Rafael Noronha25 de março de 2020

A bancada do PT no Senado reagiu com duras críticas ao pronunciamento feito por Jair Bolsonaro em cadeia nacional na noite da última terça-feira (24). Na avaliação dos senadores o discurso que deveria trazer uma mensagem de união e tranquilidade se transformou numa fala irresponsável e inconsequente, indo no sentido oposto ao que especialistas em saúde pública têm defendido, no mundo todo, para controle da disseminação do COVID-19.

O senador Rogério Carvalho (SE), líder do PT no Senado, afirmou que pretende debater a mensagem de Jair Bolsonaro antes da deliberação de qualquer projeto na Casa. “Precisamos discutir essa postura irresponsável e inconsequente do presidente da República. O que está em risco é a vida de milhões de brasileiros. Não é possível um presidente atrapalhar tanto a vida de um país”, disse o senador, que é médico sanitarista.

O senador Humberto Costa (PT-PE), ex-ministro da Saúde, lamentou o fato de Bolsonaro ter minimizado novamente os efeitos da pandemia de coronavírus chamando-a de uma “gripezinha”. Para Humberto, é inconcebível que Bolsonaro defenda a reabertura de escolas e a volta dos brasileiros ao trabalho no momento em que as demais nações estão justamente determinando o confinamento de seus cidadãos.

“É lamentável, inconcebível que alguém que deveria ter a responsabilidade de um chefe de Estado haja dessa maneira tão irresponsável. Bolsonaro tem se colocado contra o que dizem os profissionais de saúde pública, contra a ciência e apregoa medidas que vão fazer com que essa pandemia seja ainda mais grave no Brasil”, criticou.

O senador Paulo Rocha (PT-PA) lembrou os sinais de contradição do governo. Para solicitar ao Congresso Nacional a votação do projeto de calamidade pública o tom foi de alerta para a pandemia, agora o governo volta a tratar a situação sem a devida importância.

“Quando Bolsonaro veio desesperado pedir apoio aos congressistas para aprovarmos o decreto reconhecendo calamidade pública, ou apresentando a MP que podia suspender por até 4 meses os contratos de trabalho, não era só uma ‘gripezinha’. Falta coerência, sobra incapacidade”, criticou.

Já o senador Jean Paul Prates (PT-RN) lamentou o menosprezo com que Bolsonaro tem tratado a pandemia que aflige o mundo e mata milhares de pessoas diariamente no continente europeu.

“Ao invés de unir os brasileiros, o presidente da República, mais uma vez, volta a criticar a mídia, menospreza a pandemia e provoca o caos no país. É um total desgoverno”, destacou.

Leia também