CNT/MDA

Ladeira abaixo, apenas 10% apoiam governo Temer

Rejeição ao ilegítimo foi de 51,5% em outubro de 2016 para 62,4% na atual pesquisa CNT/MDA
:: Rafael Noronha15 de Fevereiro de 2017 13:19

Ladeira abaixo, apenas 10% apoiam governo Temer

:: Rafael Noronha15 de Fevereiro de 2017

Pesquisa realizada pelo instituto MDA encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que o governo ilegítimo de Michel Temer continua ladeira abaixo na avaliação do povo brasileiro. A rejeição ao ilegítimo foi de 51,5% em outubro de 2016 para 62,4% na atual pesquisa.

O índice de rejeição a Temer vem crescendo desde que assumiu o cargo de presidente ainda como interino. Em junho de 2016, 40% reprovavam Temer. A aprovação caiu de 34% em junho do ano passado para 32% em outubro e 24,4% neste mês.

Apenas 10,3% avaliam positivamente a gestão, ante 14,6% em outubro.

A avaliação positiva do governo Temer também piorou. Apenas 10,3% avaliam positivamente a gestão, ante 14,6% em outubro. Já a avaliação negativa do governo subiu de 36,7% para 44,1%.

A conclusão da pesquisa aponta a existência de uma percepção negativa sobre o governo Temer.

Expectativa
A população não espera que a situação do País melhore nos próximos seis meses. De acordo com o levantamento da CNT/MDA o Brasil continuará estagnado em vários setores.

Para 35,9% dos brasileiros a situação permanecerá igual em relação ao emprego. A renda mensal vai ficar igual para 53,7%. Na saúde, a expectativa é que a situação permaneça a mesma para 38,0% dos entrevistados. A educação ficará na mesma para 40,8%.

Já a segurança pública tende a piorar segundo 46,6% dos brasileiros.

Próximas eleições
O presidente Lula surge na pesquisa como líder em todos os cenários apontados pelo levantamento.

Na intenção de espontâneo para o 1º turno de 2018, o presidente Lula surge com 16,6%.

Na pesquisa estimulada Lula também surge como líder apontado como o voto em todos os cenários. Lula varia entre 30,5% e 32,8%. Marina Silva, Jair Bolsonaro, Aécio Neves e Geraldo Alckmin surgem empatados tecnicamente em todos os cenários de primeiro turno.

Nos cenários desenhados para segundo turno na pesquisa estimulada em que seu nome é citado, Lula também aparece como líder variando entre 38,9% e 42,9%.

Repercussão
Para os senadores petistas que destacaram os números da pesquisa em plenário, o que mais chama atenção é o fato de o presidente Lula se manter na liderança das intenções de voto para as eleições presidenciais de 2018, apesar da ampla campanha de perseguição e desmonte do legado deixado pelo presidente.

Quando perguntado quem é o preferido dele para governar o Brasil, de cada dez brasileiros, quatro dizem que é presidente Lula, diz o senador Jorge Viana

Jorge Viana (PT-AC) não acredita que a pesquisa ganhará as manchetes dos principais jornais do País amanhã. Para ele, no momento em que muita gente identifica a injustiça contra o presidente Lula, sua família, seu legado, sua história e sua biografia, não deixa de ser interessante e alertar para o debate os resultados do levantamento. “O povo brasileiro sabe diferenciar o que é essa campanha odiosa contra um dos maiores presidentes que esse País já teve. Quando perguntado quem é o preferido dele para governar o Brasil, de cada dez brasileiros, quatro dizem que é presidente Lula. Está ficando claro que o povo brasileiro não é bobo e não se deixa levar pelas manchetes diárias que durante anos tentam destruir sua biografia do presidente Lula”, disse.

Isso é uma resposta do Brasil a perseguição contra Lula. E é esse Lula que vamos ter em 2017, espalhando a esperança por esse País, afirma o senador Lindbergh Farias.

Lindbergh Farias (PT-RJ) classifica como “impressionante” o desemprenho do presidente Lula na pesquisa, mesmo tendo sido alvo, durante o Jornal Nacional, de 14 horas de matérias nos últimos oito meses. “O povo do Brasil é generoso. Isso é uma resposta do Brasil a perseguição contra Lula. E é esse Lula que vamos ter em 2017, espalhando a esperança por esse País. Mostrando que o Brasil pode crescer e proteger seus empregos”. O senador ainda destacou a intenção de antecipar o lançamento da candidatura de Lula para a Presidência nas próximas eleições.

Ele resiste e é o candidato com mais intenção de voto no País, ressalta Gleisi Hoffmann.

Gleisi Hoffmann (PT-PR), líder da bancada, a pesquisa mostra que o brasileiro tem na memória o que significou o governo do presidente Lula. “Mesmo sendo desrespeitado, perseguido, tendo uma propaganda sistemática contra sua figura e a desconstrução de sua imagem, ele resiste e é o candidato com mais intenção de voto no País. Isso mostra que o seu governo deixou muitas saudades”, resumiu.

Confira a íntegra da pesquisa

Reprodução autorizada mediante citação do site PT no Senado

Leia também