fora bolsonaro

Líder do PT participa de ato pelo impeachment de Bolsonaro

Senador Rogério Carvalho (SE) participou do ato de entrega do documento na Câmara dos Deputados. “Ou damos um basta no governo, ou ele dá um basta nas vidas dos brasileiros e na democracia brasileira”, alertou
:: Rafael Noronha21 de maio de 2020 12:17

Líder do PT participa de ato pelo impeachment de Bolsonaro

:: Rafael Noronha21 de maio de 2020

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho (SE), participou do ato suprapartidário de entrega do pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pela prática de crimes de responsabilidade, atentar contra a saúde pública e arriscar a vida da população pelo comportamento à frente da pandemia do Coronavírus, dentre outros.

Bolsonaro também é acusado de cometer crimes contra o livre exercício dos poderes constitucionais, contra o livre exercício dos direitos políticos, individuais e sociais, contra a segurança interna do país e contra a probidade administrativa.

“O presidente não tomou nenhuma medida emergencial frente à pandemia. Quem tomou iniciativas para salvar vidas, empregos, empresas e a institucionalidade foi o Congresso Nacional. Se dependêssemos de Bolsonaro, a população estaria recebendo 200 reais de auxílio emergencial”, disse o senador, lembrando da proposta inicial da equipe econômica do governo.

Na avaliação de Rogério Carvalho, todas as medidas adotadas pelo governo colocam, de forma deliberada, a população em risco de contaminação pelo novo Coronavírus, como a dificuldade que os cidadãos têm enfrentado para receber os recursos do auxílio emergencial em filas gigantescas espalhadas por milhares de cidades pelo Brasil.

“Todos os atos de Bolsonaro atentam contra a vida e favorecem a exposição da população ao vírus. É uma ação perversa contra a vida. E essa aposta gera uma instabilidade social e política, para que de forma autoritária possa dar um golpe na democracia. Ou damos um basta no governo, ou ele dá um basta nas vidas dos brasileiros e na democracia brasileira”, alertou.

Mais de 400 entidades da sociedade civil, além de personalidades públicas como juristas e políticos e os partidos de oposição como PT, PCdoB, PSOL, PCB, PCO, PSTU e UP participaram do ato em frente ao Congresso Nacional, nesta quinta-feira (21). Esse é o primeiro pedido de impeachment suprapartidário e de amplos setores da sociedade brasileira e não de apenas um partido ou parlamentar.

“Esse é um momento histórico. Apresentamos esse pedido de impeachment em decorrência da negligência com a vida. Bolsonaro tem defendido a eugenia utilizando como arma o Coronavírus e a pandemia para eliminar aqueles que ele considera mais fracos, ou seja, a imunização de rebanho. Ele promove no Brasil a eugenia, uma marca do governo nazista. É fundamental que a gente apresente esse processo de impeachment para defender a vida e a democracia no nosso País”, afirmou o senador.

Confira a íntegra do documento

Leia também