Vacina para todos já!

Lideranças do PT entregam manifesto pró-vacina no Senado

Representantes municipalistas do PT entregaram manifesto ao presidente do Senado com pedido de imunização universal contra a Covid-19
:: Da redação16 de março de 2021 17:15

Lideranças do PT entregam manifesto pró-vacina no Senado

:: Da redação16 de março de 2021

Representantes municipalistas do PT entregaram manifesto ao presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), em reunião virtual nesta segunda-feira (15).

Tanto o documento do Fórum de Vereadores quanto da Associação Brasileira de Municípios (ABM) pedem imunização universal contra a Covid-19, além do empenho do Congresso Nacional para recompor recursos do SUS e garantir renda para trabalhadores afetados pelas medidas restritivas

O líder do PT no Senado, Paulo Rocha (PA) e o vice-líder, Rogério Carvalho (SE), estavam presentes e receberam as lideranças petistas para este diálogo importante.

“A situação dos municípios no enfrentamento da pandemia é muito difícil. Afinal, é no município que acontece a verdadeira batalha contra o Coronavírus. É a menor parte da Federação, mas certamente a mais importante”, afirmou o senador Paulo Rocha.

Durante o encontro, foi lido o Manifesto de Vereadores e Vereadoras, assinado por mais de 500 parlamentares de 25 estados e mais de 16 partidos.

“Vereadoras e Vereadores das Capitais de todo o país, de inúmeros municípios e dos mais diversos partidos, manifestamos profundas preocupações com o grave momento por que passa nosso Brasil, trazendo propostas para o enfrentamento imediato para essa grave crise”, diz o documento, que elenca cinco ações concretas para o enfrentamento da pandemia.

O ex-senador e vereador Eduardo Suplicy, de São Paulo, primeiro signatário do Manifesto, destacou na reunião a importância da soma de esforços federal, estaduais e municipais, dos executivos e legislativos, para que ações imediatas, fortes e integradas possam priorizar o combate à pandemia de maneira eficiente.

A vereadora Liana Cirne (PT-PE), de Recife, reiterou a necessidade da execução de medidas para garantia de emprego e renda, e lembrou dos artistas ligados à cultura popular. Para ela, o acesso ao auxílio emergencial para artistas populares – por meio da Lei Aldir Blanc – foi dificultado pelo excesso de burocracia.

Carla Ayres (PT-SC), vereadora por Florianópolis, também demonstrou preocupação com a classe artística. Segundo ela, seria importante reabrir o acesso ao auxílio emergencial cultural para os artistas que não conseguiram receber a ajuda. Ou seja, há uma sobra de recursos que pode ser reutilizada.

A vereadora Larissa Gaspar (PT-CE) lembrou dos profissionais de saúde e, também, dos jornalistas e radialistas, que são importantes no enfrentamento da doença na linha de frente dos hospitais, ou na divulgação de informações verdadeiras sobre o estágio da pandemia.

Já a vereadora Macaé Evaristo (PT-MG) lembrou da importância do Auxílio Emergencial, e o quanto é necessário recompor o valor de 600 reais, considerando que o país voltou para o Mapa da Fome, e os alimentos não param de subir de preço.

Mais leitos e recursos para enfrentar a Covid-19

O prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT-SP), apresentou para o presidente do Senado cinco prioridades das 14 propostas elencadas no documento apresentado pela ABM, e que contou com ampla participação de prefeitos, prefeitas, vice-prefeitos, vereadores, secretários municipais de cidades de todas as regiões, associações municipalistas estaduais e entidades como o Conselho Nacional de Saúde.

Rodrigo Pacheco afirmou que envidará os esforços necessários para que as propostas cheguem ao Executivo e ao Legislativo, prometendo atuar como ponte entre os entes federados.

Dentre as prioridades elencados pelo prefeito Edinho, estão a liberação de recursos de custeio para o enfrentamento da pandemia; a ampliação de leitos de UTI, a partir do credenciamento deles pelo SUS; e a abertura urgente da excepcionalidade de empenho das despesas Covid-19 fora do orçamento 2021.

Além do prefeito de Araraquara, estavam presentes a prefeita de Moema Gramacho, de Lauro de Freita (PT-BA) e o prefeito Ary Vanazzi, de São Leopoldo (PT-RS) e atual presidente da AMB.

 

Leia também