Lindbergh celebra conquistas no Dia internacional da Síndrome de Down

:: Rafael Noronha21 de março de 2012 19:29

Lindbergh celebra conquistas no Dia internacional da Síndrome de Down

:: Rafael Noronha21 de março de 2012

Com o Salão Negro do Congresso Nacional tomado por crianças com deficiência e seus familiares, a Câmara e o Senado comemoraram nesta quarta-feira (21/03), o Dia Internacional da Síndrome de Down, evento de iniciativa do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e do deputado federal Romário (PSB-RJ).

A cerimônia, que foi prestigiada pela bancada de senadores do PT, contou com homenagens a jovens com a Síndrome que foram destaque no cenário nacional, como o estudante Kalil Assis Tavares, aprovado em 1º lugar para o vestibular de Geografia na Universidade Federal de Goiás (UFG) e Breno Viola, editor de conteúdo do portal Movimento Down.

A solenidade também apresentou exposições de pinturas e fotos feitas por pessoas com Down, espetáculos musicais e mostra do grupo de dança “Eu Danço”, formado por jovens com deficiência.

“Aqui tem uma geração de jovens que abriram portas. Esses, a Ivy – filha do Romário -, a Beatriz – filha do senador Lindbergh -, esses meninos que estão aqui vão abrir portas. Esses meninos tem que funcionar como luzes no caminho da conquista de espaços e direitos para todos”, resumiu o senador Lindbergh Farias durante o seu discurso, na abertura do evento.

O senador Humberto Costa (PT-PE), ex-ministro da Saúde, ressaltou a representatividade do evento – que contou com a presença de políticos, empresários e de entidades da sociedade civil. “Faço uma avaliação muito positiva do evento. Esse é um marco importante na história do nosso País”, disse.

“Um importante segmento da sociedade vem conseguindo vitórias relevantes, pelo seu esforço, e de suas famílias, como a conquista de direitos importantes, sendo que o principal direito conquistado é o de serem tratadas da mesma forma que as outras pessoas da nossa sociedade”, completou.

Para o líder do PT e do bloco de Apoio ao Governo, senador Walter Pinheiro (21/03), o evento foi uma demonstração clara da inclusão das pessoas com deficiência na sociedade brasileira. Ele ressaltou o “novo olhar” a partir de da convivência com pessoas com síndrome de Down e de iniciativas com a de hoje.

“A demonstração nesse evento é contrária àquilo que ao longo dos anos muita gente praticou no Brasil. Você vê a acessibilidade, o orgulho, a mudança de vida que essas pessoas produziram em famílias, como na família do Romário, na família do nosso senador Lindbergh. Essas pessoas também permitiram um novo olhar sobre a sociedade, como essa presença delas serviu para contribuir para a introdução de políticas públicas no Brasil”.

Data Comemorativa
O senador Lindbergh Farias, lembrou, durante o evento, que o Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado hoje, foi uma iniciativa do governo brasileiro, aprovada por resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) em dezembro de 2011.

“Nesse momento, está ocorrendo uma conferência na ONU e tem uma delegação brasileira com vários representantes em Nova Iorque. Essa é a primeira vitória”, comemorou o senador.

O Brasil ratificou, em 2008, com status constitucional, a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Este foi o primeiro passo para o País se lançar como líder nas negociações que culminaram na aprovação, na Assembleia Geral da ONU, da resolução que instituiu 21 de março como Dia Internacional da Síndrome de Down.

“O protagonismo do Brasil no plano internacional está relacionado ao engajamento da sociedade brasileira internamente sobre essa causa”, salientou o Ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota.

Inclusão nas escolas
Além das comemorações que cercam a data, o Governo Federal apresentou medidas voltadas às pessoas com deficiência. Aloizio Mercadante, ministro da Educação, anunciou a distribuição de 2.600 ônibus dotados de mecanismos que facilitem o acesso dos jovens com algum tipo de deficiência ao ambiente escolar.

“Tínhamos em 2001, 81 mil crianças com deficiência estudando nas escolas públicas. Hoje, temos 558 mil crianças. Mas, ainda existem crianças pobres com deficiência que deixam de ir à escola por falta de acessibilidade e mobilidade. Trouxemos aqui um ônibus totalmente voltado à acessibilidade. Ainda temos de atingir 378 mil crianças. Vamos buscar uma a uma em casa”, destacou o ministro, que apontou a inserção de todas as crianças com deficiência na escola, como uma meta do Governo Dilma a ser atingida até o fim de 2014.

“Vale a pena colocar as crianças na escola e permitir que as crianças possam conviver. Vale a pena viver e crescer no ambiente escolar”, salientou.

Mercadante também informou que o MEC iniciará um projeto para construir salas multifuncionais em escolas públicas que ainda não possuam essa ferramenta e, também ampliará o número dessas salas em cidades e municípios que já contam com o mecanismo.

“Um dos equipamentos específicos para crianças com Síndrome de Down é o apito. Pois, ele ajuda o desenvolvimento da musculatura da mandíbula. O apito é muito importante para que elas possam ter toda capacidade de controlar o mecanismo da alimentação, da fala”, exemplificou.

Rafael Noronha

Veja trecho do discurso do senador Lindbergh Farias

        {youtube}JXGixOmZyDM{/youtube}

Ouça o discurso do senador Lindbergh Farias

{play}images/stories/audio/lindbergh_down_discurso.mp3{/play}
Clique com o botão direito para baixar o áudio

Ouça o discurso do ministro da Educação, Aloizio Mercadante

{play}images/stories/audio/mercadante_down_discurso.mp3{/play}
Clique com o botão direito para baixar o áudio

Ouça entrevista do senador Humberto Costa
{play}images/stories/audio/humberto_down.mp3{/play}
Clique com o botão direito para baixar o áudio

Leia mais:

Down: Dia Internacional é conquista brasileira, diz Lindbergh


Down: Portal orienta familiares e promove inclusão social

Leia também