Lula diz que Folha de S Paulo inventou notícia sobre autonomia do BC

“A coluna Painel colocou em minha boca coisas que eu não disse e informações que não correspondem a verdade”, disse o ex-presidente.

:: Da redação30 de outubro de 2013 13:39

Lula diz que Folha de S Paulo inventou notícia sobre autonomia do BC

:: Da redação30 de outubro de 2013

Na manhã desta quarta-feira (30), o ex-presidente Lula reagiu à notícia publicada na coluna Painel, do jornal Folha de S Paulo, que atribui a ele a articulação para a votação do projeto de lei de autoria do senador Francisco Dornelles (PP-RJ) sobre autonomia do Banco Central. Em sua página no Facebook, Lula afirma: “Lamentavelmente, hoje, a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, colocou em minha boca coisas que eu não disse e informações que não correspondem a verdade”.

Intitulada “Carta ao mercado”, a nota afirma que o ex-presidente “articula nos bastidores” para que o Senado vote a proposta, afirmando que ele conversou sobre o assunto ontem com o senador Dornelles e com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). “Lula acha que a votação seria uma forma de debelar a desconfiança do mercado em relação ao governo Dilma Rousseff”, conclui a Folha.

 

Autonomia na prática
O tema também foi assinto do líder do Governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), em reunião com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. Para Braga, o Governo entende que o BC já tem autonomia na prática e não dá “sinal positivo” para um projeto que estabelece independência absoluta, com direito a mandato para o presidente do banco.

“O governo tem o entendimento de que hoje, na prática, nosso Banco Central já está sob o regime de metas e com autonomia. No entanto, nós precisamos discutir se é o momento para se estabelecer já na forma da lei, com mandato, uma independência para o Banco Central. Essa discussão não tem, neste momento, uma sinalização positiva do governo”, disse.

Na mesma linha, a ministra Ideli ressaltou que o entendimento do Palácio do Planalto é que o BC vem atendendo às necessidades da economia brasileira. Ideli disse que o governo não vai se opor ao debate, embora seja contra modificar algo “que está dando certo”.

“O Banco Central atua de forma muito firme no controle da inflação na questão dos indicadores macroeconômicos e tem se demonstrado absolutamente eficiente, tanto que o Brasil atravessa uma crise internacional fortíssima com todos os seus indicadores macroeconômicos absolutamente preservados. Portanto, esse debate que o Senado pretende fazer, ele vai ter que ser confrontado, inclusive, com a realidade”, avaliou a ministra.

Com Agência Brasil

Leia também