Lula recebe honoris causa em universidade de integração afro-brasileira

:: Da redação4 de março de 2013 17:22

Lula recebe honoris causa em universidade de integração afro-brasileira

:: Da redação4 de março de 2013

Ex-presidente também foi homenageado com o título de cidadão redencionista, em referência a cidade Redenção.

“Estamos construindo um futuro de

justiça social”

Na última sexta-feira, 1º de março, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi congratulado com um novo título de doutor honoris causa. Dessa vez pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab). A solenidade de outorga foi realizada no campus da Liberdade da Unilab, na cidade cearense de Redenção – localizada a cerca de 55km da capital do estado Fortaleza –, que também concedeu a Lula o título de cidadão redencionista. “Recebo com emoção esta homenagem”, disse Lula. “A criação da Unilab foi um marco histórico de cooperação entre Brasil e África. Criamos aqui o mais elevado patamar de colaboração, que é o patrimônio comum do conhecimento. Aqui estamos construindo um futuro de justiça social.”

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que esteve presente na solenidade, também destacou que há uma grande dívida histórica do Brasil com o povo da África, e lembrou que Lula pregou a necessidade de aproximação dos dois países e fez muito pela educação. “Sinto-me honrado de ser ministro da Educação e poder participar desta homenagem”, afirmou.

Reconhecimento

O título de doutor honoris causa é atribuído por instituições de ensino a personalidades em reconhecimento à atuação no campo das ciências e artes ou nas relações com a sociedade. Desde que deixou a cadeira presidencial brasileira, em 2010, Lula já recebeu mais de 30 prêmios e homenagens; dentre os quais, 12 títulos de honoris causa.

Entretanto, o título de doutor honoris causa entregue pela Unilab ao ex-presidente foi o primeiro concedido pela instituição, em reconhecimento ao papel de destaque de Lula em sua história. Foi durante o governo Lula, em outubro de 2008, que a comissão de implantação da Unilab foi instituída pela Secretaria de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação. Ao longo de dois anos, foram feitos levantamentos e estudos a respeito de temas e problemas comuns ao Brasil e aos países parceiros na integração.

Criada pela Lei nº 12.289, de 20 de julho de 2010, a Unilab iniciou as atividades acadêmicas em 25 de maio de 2011, com a missão institucional de formar profissionais que contribuam com a integração entre o Brasil e as demais nações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), especialmente as africanas, bem como promover o desenvolvimento regional e o intercâmbio cultural, científico e educacional.

Das vagas de graduação, 50% destinam-se a estudantes oriundos de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. A Unilab conta hoje com 1 mil estudantes matriculados, dos quais 800 brasileiros.

Com informações do MEC

Leia mais:

Ex-presidente Lula recebe 24º Prêmio Internacional Catalunha

Lula recebe prêmio Indira Gandhi pela paz e desenvolvimento

 

Leia também