Mais Médicos: 1.618 profissionais confirmam participação

Primeira fase contou com a homologação de 1.096 médicos brasileiros e de 522 formados no exterior

:: Da redação14 de agosto de 2013 17:00

Mais Médicos: 1.618 profissionais confirmam participação

:: Da redação14 de agosto de 2013

Em 16 de agosto, será lançado novo edital para a segunda seleção do Programa.

imagem-representativa-programa-mais-medicos-1373572244317_300x300Encerrada a primeira fase de inscrições no programa Mais Médicos, o Ministério da Saúde anunciou, nesta quarta-feira (14), que 1.619 profissionais tiveram inscrições validadas para atuar no País. Entre os municípios, serão 579 contemplados e 18 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DEIs).

Nesta primeira fase de inscrição, o Mais Médicos registrou que, do total de confirmação de participação, 1.096 (68%) médicos têm registro profissional no Brasil, 522 (32%) médicos são estrangeiros que registraram homologação no programa e 164 são brasileiros que se formaram em outros países. Tanto entre brasileiros como entre estrangeiros, cerca de 70% dos inscritos formaram-se nos últimos dez anos.

“Para nós, ficou muito claro nesses 15 dias que o Brasil não tem número de médicos para atender todas as áreas do nosso País. Portanto, está correta a estratégia do Ministério da Saúde. O que nos move é levar médico para quem precisa e, para isso, vamos usar todas as estratégias legais que o Ministério tem para fazer isso.”, disse  o ministro Alexandre Padilha.

A preocupação do Governo Federal é garantir, inclusive, enfraestrutura para o atendimento e, por isso, está investindo, até 2014, R$ 15 bilhões na expansão e na melhoria da rede pública de saúde de todo o Brasil. Deste montante, R$ 7,4 bilhões já estão contratados para construção de 818 hospitais, 601 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h) e de 16 mil unidades básicas. Outros R$ 5,5 bilhões serão usados na construção, reforma e ampliação desses estabelecimentos e saúde, além de R$ 2 bilhões para 14 hospitais universitários.

Dos municípios que receberão os profissionais inscritos no Programa, 310 se encontram em situação de vulnerabilidade social. “O que nos move é levar médicos a quem precisa e vamos usar todas as medidas legais para isso”, destacou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O Nordeste alcançou o maior número de municípios contemplados, com 261 cidades solicitadas pelos médicos do programa. Em seguida, São Paulo e Rio Grande do Sul foram os estados com maior número de cidades participantes.  

Cronograma de participação
De acordo com o ministro, em 1º de outubro, todos os profissionais devem chegar aos municípios para onde foram designados. Entre 23 e 25 de agosto, os médicos estrangeiros chegarão ao Brasil para começar as atividades e participar, inicialmente, de um curso de acolhimento. Eles serão alocados em oito capitais do País para um treinamento de três semanas em universidades federais.

Em 16 de agosto, será lançado novo edital para a segunda seleção do Programa. No dia 19 de agosto, serão abertas por um mês, novas inscrições para os municípios e médicos se inscreverem no programa. Este período é uma nova oportunidade de participação e será reaberto apenas no final do ano.

Mais Médicos
Lançado pela Presidenta da República, Dilma Rousseff, no dia 8 de julho, o Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), com objetivo de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do País, como os municípios do interior e as periferias das grandes cidades.

Os médicos do programa receberão bolsa federal de R$ 10 mil, paga pelo Ministério da Saúde, mais ajuda de custo, e farão especialização em Atenção

Com informações do Ministério da Saúde

Veja  o balanço completo da primeira fase do programa


Leia também