Megaoperação prende 92 suspeitos de desviar R$ 1,140 bi em 12 estados

Hoje, 9 de abril, Dia Nacional de Combate à Corrupção, operação do MPF desarticula organizações suspeitas de desviar recursos públicos de R$ 1,140 bilhão.

:: Da redação9 de abril de 2013 17:37

Megaoperação prende 92 suspeitos de desviar R$ 1,140 bi em 12 estados

:: Da redação9 de abril de 2013

A operação deflagrada nesta terça-feira (9) pelo Ministério Público de 12 estados para desarticular suspeitos de desvios de verbas públicas prendeu 92 pessoas em menos de quatro horas. Ao todo, foram cumpridos 333 mandados de busca e apreensão; o total de órgãos investigados chega a 112. Somente no Estado de São Paulo, foram 78 prefeituras investigadas e 13 prisões efetuadas. O total de desvios chega a R$ 1,140 bilhão. A data escolhida é simbólica: 9 de abril é o Dia Nacional de Combate à Corrupção.

A operação para desarticular desvios de verbas
públicas prendeu 92 pessoas em menos de
quatro horas

Segundo o site UOL, o balanço da operação foi apresentado em Porto Velho pelo presidente nacional do Grupo de Combate ao Crime Organizado dos Ministérios Públicos nacionais, o procurador-geral de Justiça de Rondônia, Hewerton Aguiar. Segundo ele, a operação está de acordo com a Meta 18 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que orienta o combate à improbidade administrativa e à corrupção.

A ação focou organizações criminosas suspeitas de desviar recursos públicos em órgãos municipais e estaduais por meio de pagamento de propinas, superfaturamento de produtos e serviços, utilização de empresas fantasmas, lavagem dinheiro e sonegação fiscal, atividades que levaram ao enriquecimento ilícito de agentes públicos, ex-agentes públicos e empresários presos.

“Se os órgãos fiscalizadores fizessem um trabalho mais intenso, por meio de auditorias, em relação à verba pública que se gasta nas licitações, não haveria necessidade de megaoperações como a de hoje”, disse o procurador. Participarão das investigações os Tribunais de Conta dos Estados e a Controladoria Geral da União (CGU).

Operação nacional contra a corrupção:

SP: Ação contra empreiteiras que estariam manipulando licitações públicas com ajuda de agentes públicos

RN: Ação contra esquema de fraude na contratação de shows

BA: Ação contra esquema de fraude na contratação de shows

CE: Ação contra o alto escalão da Prefeitura de Quixeramobim, onde aconteceria um esquema de fraudes

RO: Ação contra ex-prefeito de Porto Velho, vice e mais dois acusados de desvio de verbas públicas e superfaturamento

MS: Ação contra três irmãos acusados de vender CNHs (Carteiras Nacional de Habilitação)

RJ: Ação contra traficantes e suspeitos de suborno e tráfico de drogas na Mangueira

MG: Ação contra esquema de sonegação fiscal de empresas que comercializam café em RJ, MG e ES

ES: Ação contra esquema de sonegação fiscal de empresas que comercializam café em RJ, MG e ES

PR: Ação contra delegado e investigadores acusados de cobrar propina de fabricantes de produtos piratas

Entre os presos estão o ex-prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho (PT) – afastado do cargo por suspeita de corrupção, em novembro do ano passado –, o ex-vereador e candidato derrotado a prefeito nas últimas eleições, Mário Sérgio (PMN), e o diretor administrativo e financeiro da Empresa Municipal de Urbanização (Emdur), Wilson Lopes.

Informações do UOL

Foto: Folha do Vale do Café

Leia mais:

MP e PF fazem operação em 12 estados para combater corrupção


Leia também