Música para todos – por Walter Pinheiro

PEC da Música vai garantir acesso melhor e mais barato à produção cultural brasileira.

:: Da redação8 de novembro de 2013 14:16

Música para todos – por Walter Pinheiro

:: Da redação8 de novembro de 2013

A redução dos custos resultante dos efeitos da
nova PEC vai contribuir para promover o crescimento
do mercado formal, gerar emprego e renda,
além de estimular o lançamento de novos talentos

A promulgação da PEC da Música vai dar um arcabouço legal,possibilitar o aumento da produção cultural e facilitar o acesso da população à cultura brasileira.  Essa é a certeza do senador Walter Pinheiro (PT-BA), coautor do texto formalizado no dia 15 de outubro, que calcula que o impacto sobre os preços de CDs e DVS vai cair pelo menos 30% com a redução da pirataria e o aumento da produção.

Em artigo publicado nesta sexta-feira no site Bahia Notícias, Pinheiro explica que a proposta isenta de impostos os CDs e DVDs produzidos no Brasil que tenham obras de autores ou intérpretes brasileiros. A imunidade tributária é a mesma que já vale para livros, jornais e periódicos, entre outros. A emenda constitucional também inclui os arquivos digitais, como downloads e ringtones de telefones celulares.
 

Leia abaixo a íntegra do texto:

Música para todos – por Walter Pinheiro

A promulgação da proposta de emenda constitucional 75, a chamada PEC da Música, ocorrida no Congresso Nacional em 15 de outubro, além de homenagear a comunidade artística brasileira serviu também para chamar a atenção da opinião pública para os benefícios que trará à sociedade o novo diploma legal.

Celeiro de artistas, com produção musical tão antiga que se confunde com a sua própria história, a Bahia será um dos Estados brasileiros que mais vai ganhar com a nova legislação, especialmente no estímulo ao surgimento de novos talentos e no acesso do público aos novos produtos que forem colocados no mercado fonográfico.

Além de defender os direitos autorais do artista brasileiro, a PEC da Música vai ajudar a coibir a pirataria e ampliar a produção formal com a redução  dos preços dos CDs e DVDs. Estimamos nesses benefícios uma redução dos preços de CDs e DVDs em até 30 por cento.

Com isso, todos sairão ganhando com a emenda da Música. O consumidor, com a redução dos preços dos CDs e DVDs; a indústria fonográfica, com o aumento do consumo e, consequentemente, da produção no mercado formal.

A redução dos custos resultante dos efeitos da nova PEC vai contribuir para promover o crescimento do mercado formal, gerar emprego e renda, além de estimular o lançamento de novos talentos.

Os beneficiados com a PEC, os produtores independentes, por exemplo, terão mais condições de promover novos lançamentos de CDs e DVDs no mercado.

A proposta isenta de impostos os CDs e DVDs produzidos no Brasil que tenham obras de autores ou intérpretes brasileiros. A imunidade tributária é a mesma que já vale para livros, jornais e periódicos, entre outros. A emenda constitucional também inclui os arquivos digitais, como downloads e ringtones de telefones celulares.

Na condição de co-autor do projeto de emenda constitucional, tive oportunidade de ouvir o setor produtivo, cantores e compositores. Eles confirmaram sua crença de que a concessão de isenção tributária para a produção de CDs e DVDs que contenham obras de autores brasileiros também contribuirá para a queda dos preços e, por conseguinte, maior acesso da sociedade às suas obras.

A conquista da emenda constitucional evidencia um compromisso, entre governo, Parlamento e artistas, em construir um novo arcabouço legal que na prática possibilite mais produção cultural e mais acesso da sociedade à essa beleza que brota em todos  os cantos do Brasil: nossa cultura.

Conheça a PEC da Música

 

Leia mais:

Pinheiro: PEC da música vai estimular mercado formal e novos talentos

Marta: PEC da Música coloca produto brasileiro no páreo

Aprovada, PEC da Música irá baratear CDs e DVDs

Leia também

Facebook
Twitter
Whatsapp
SOCIALICON