Na Anatel, Aníbal diz que vai priorizar conectividade das regiões mais pobres

:: Da redação23 de setembro de 2015 19:47

Na Anatel, Aníbal diz que vai priorizar conectividade das regiões mais pobres

:: Da redação23 de setembro de 2015

Aníbal: “missão desafiadora”Um novo desafio

Aníbal Diniz

Foi maravilhoso ter sido submetido a uma sabatina e, ao final, ter conquistado 22 votos entre os 23 senadores presentes à reunião da Comissão de Infraestrutura. Da mesma forma, foi motivo de honra ter conseguido 55 votos favoráveis e apenas 1 contrário na votação em plenário na noite de quarta-feira no Senado Federal. Agradeço a Deus e a todos que contribuíram para isso, tanto os que deram uma força diretamente quanto aqueles que torceram e apresentaram meu nome em oração para que as coisas acontecessem da melhor maneira. Ter sido indicado pela presidenta Dilma Rousseff e referendado pela maioria dos senadores para ocupar uma cadeira de conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel pelos próximos quatro anos foi uma vitória importante na minha vida!

Tenho consciência da enorme responsabilidade que é compor o conselho diretor da agência reguladora e fiscalizadora dos serviços de telecomunicações e do quanto terei que estudar cada uma das matérias em pauta para formar juízo e fundamentar técnica e juridicamente cada um dos votos que tiver de proferir. É certo que vou contar com o suporte de um corpo técnico qualificado, mas, por se tratar de uma área complexa e de altíssimo impacto na vida das pessoas, que estão cada vez mais conectadas e dependentes das novas tecnologias de informação e comunicação, tenho que pedir a Deus muita sabedoria e entendimento em todas as tomadas de decisão.

Repito aqui o que disse aos senadores durante a sabatina. Tenho consciência de que se trata de uma missão desafiadora que, pela complexidade dos interesses envolvidos, talvez venha a se constituir na maior de todas as missões que tive a honra de cumprir ao longo desses mais de 20 anos de serviço público. Mas a experiência em gestão e a maturidade política que adquiri me dão segurança de que, aprovado como fui pelos senadores, vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para honrar o mandato de conselheiro da Anatel como sempre honrei cada uma das missões que me foram confiadas. E repito também os agradecimentos que fiz ao senador Jorge Viana, que me trouxe para o serviço público e com quem tive a honra de trabalhar na Prefeitura de Rio Branco e no Governo do Estado, e ao governador Tião Viana, de quem tive a honra de ser companheiro da chapa pela qual fui senador durante quatro anos, graças à generosidade do povo acreano.

Os votos de confiança que tive na Comissão de Infraestrutura e no plenário traduzem com precisão o respeito e a consideração que a maioria dos senadores com os quais convivi entre dezembro de 2010 e janeiro de 2015 têm por mim. Exerci apenas a metade do mandato, mas colho frutos maravilhosos dessa experiência.

São poucos senadores que, mesmo exercendo um mandato inteiro, ocupam o posto de vice-presidente da casa como ocupei, e terminam o mandato deixando um conjunto de proposições de relevância como foram o relatório de avaliação do Plano Nacional de Banda Larga e os projetos de lei que apresentei com o objetivo de popularizar a internet de banda larga no país.

Vou me dedicar à nova missão com o mesmo empenho que me dediquei ao mandato de senador e com a mesma preocupação de contribuir para que haja justiça social e menos desequilíbrio entre as regiões. Estarei a serviço do Brasil, mas não perderei de vista que represento o Estado do Acre, e tenho ciência de que a Amazônia e o Nordeste são as regiões mais carentes de conectividade no Brasil.

As novas tecnologias de informação e comunicação são indispensáveis para o desenvolvimento social e econômico sustentável do país e a Agência Nacional de Telecomunicações tem papel fundamental para que o Brasil acompanhe as evoluções que acontecem no setor em todo o mundo. A comunicação é como o ar que a gente respira. É impossível viver sem ela nos dias atuais.  E as telecomunicações são as tecnologias que permitem que a comunicação aconteça a distâncias cada vez maiores em tempo cada vez menor. A Anatel tem a atribuição de exigir o cumprimento da lei e promover a regulamentação necessária para que todos tenham serviços de qualidade e possam exercer plenamente o direito de se comunicar. Disse sim ao novo desafio, e espero contribuir para que a Anatel cumpra plenamente seu papel junto à sociedade!

Aníbal Diniz, 52, jornalista, graduado em História pela UFAC, foi diretor de jornalismo da TV Gazeta (1990 – 1992) assessor da Prefeitura de Rio Branco na gestão Jorge Viana (1993 – 1996), assessor e secretário de comunicação do Governo do Acre nas administrações Jorge Viana e Binho Marques (1999 – 2010) e senador pelo PT- Acre (Dez/2010 – Jan/2015), atual assessor da Liderança do Governo no Congresso Nacional.