O melhor janeiro da série histórica: desemprego fica em 4,8%

:: Da redação20 de fevereiro de 2014 14:47

O melhor janeiro da série histórica: desemprego fica em 4,8%

:: Da redação20 de fevereiro de 2014

Taxa de desocupação cresceu apenas nas regiões metropolitanas de Recife e São Paulo

A taxa para o mês de janeiro é a menor em
doze anos

A taxa de desemprego do último mês ficou em 4,8%, a menor registrada para um janeiro desde 2003, informa o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou nesta quinta-feira (20) os resultados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME). “Menor taxa de desemprego para o mês de janeiro em 12 anos. Isso é que é mudança, isso é que é o novo”, comentou o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), em seu perfil no microblog Twitter.

Apesar do bom resultado, o grupo Globo, por meio do portal de internet G1, preferiu destacar uma suposta “alta” do desemprego — a taxa de dezembro foi 0,5 ponto percentual maior que a de dezembro 2013 — desconhecendo a tendência histórica de ampliação dos postos de trabalho no último mês do ano, em função das contratações temporárias no comércio. Comparando janeiro com janeiro, 4,8% é o menor índice da série histórica do IBGE para esse mês. Em janeiro de 2013, o indicador ficou em 5,4%.

A PME é realizada desde março de 2002 e é aplicada em seis regiões metropolitanas do país (Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Salvador). Em janeiro, a análise mensal mostrou que a taxa de desocupação registrou movimentação significativa nas regiões metropolitanas de Recife (passou de 5,9% para 7,4%) e São Paulo (passou de 4,4% para 5,0%), em relação ao mês anterior.

Nas seis regiões, o contingente de desocupados (pessoas sem trabalho que estão tentando se inserir no mercado) em janeiro de 2014 foi estimado em 1,2 milhão de pessoas, apresentando elevação de 9,6% frente a dezembro. Em relação a janeiro de 2013, esse contingente ficou 12,6% menor. Na análise regional, o contingente de desocupados, frente a dezembro último, registrou elevação em Recife (23,5%) e em São Paulo (14,9%) e manteve-se estável nas demais regiões. No confronto com janeiro de 2013, houve elevação de 33,3% no número de desocupados na Região Metropolitana de Salvador e quedas de 23,2% em São Paulo, de 22,6% em Porto Alegre e de 16,8% no Rio de Janeiro.

Desemprego-_IBGE

O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado (11,8 milhões) ficou estável tanto em relação a dezembro quanto a janeiro de 2013. O rendimento médio real habitual dos ocupados (R$ 1.983,80) ficou estável frente a dezembro (R$1.979,14) e 3,6% acima do registrado em janeiro de 2013 (R$ 1.915,63). A massa de rendimento médio real habitual (46,2 bilhões) em janeiro de 2014 caiu 1,0% em relação a dezembro e aumentou 3,3% na comparação com janeiro do ano passado. A massa de rendimento real efetivo dos ocupados (56,7 bilhões em dezembro de 2013) cresceu 14,5% na comparação com novembro de 2013 e caiu 0,9% na comparação com dezembro de 2012.

Cyntia Campos, com informações do IBGE

Acesse o relatório completo da PME na página do IBGE

 

Leia mais:

Desemprego no Brasil atinge os menores índices da história

Novo índice mostra população desocupada em queda

IBGE: Emprego na indústria fica estável e ganhos dos trabalhadores crescem


Leia também