Paim espera que reunião de Dilma com CUT gere conquistas históricas

Paim saudou o encontro agendado para o dia 6 de março entre a presidenta Dilma e um grupo de trabalhadores da Marcha a Brasília.

:: Da redação13 de fevereiro de 2013 13:38

Paim espera que reunião de Dilma com CUT gere conquistas históricas

:: Da redação13 de fevereiro de 2013

Paim mostra otimismo para encontro
entre Dilma e centrais sindicais

O senador Paulo Paim (PT-RS) subiu à tribuna, nesta quinta-feira (07/02), para saudar o encontro agendado para o dia 6 de março próximo entre a presidenta Dilma Rousseff e uma comissão de trabalhadores integrantes da Marcha a Brasília. A reunião foi confirmada na última quarta-feira (06/02), quando representantes da Central Única dos Trabalhadores foram recebidos pela presidenta.

“A previsão é de que a Marcha traga cerca de 40 mil pessoas à Capital Federal”, disse o senador. “Espero que os trabalhadores saiam do encontro com a presidenta com a conquista de algumas demandas históricas dos trabalhadores, como a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução do salário, o fim do fator previdenciário, a reforma agrária, a regulamentação do direito de negociação do servidor público (Convenção 151, da OIT), a valorização da educação como ativo do desenvolvimento do Brasil, a reforma tributária e a redução da rotatividade de mão de obra no Brasil”.

Uma dessas demandas é particularmente cara ao senador Paim, que há anos apresentou projeto de lei que acaba com o fator previdenciário, criado no governo de FHC. Para ele, a inclusão dessa demanda na pauta a ser apresentada de reivindicações à presidenta é muito positiva.

“Eu considero o fator previdenciário o maior crime cometido contra o trabalhador brasileiro do período pós-ditadura. O movimento sindical, de forma correta, está colocando, para que consigamos acabar com esse fator. O Senado já aprovou o fim dele; falta agora a Câmara votar o projeto de minha autoria”, disse o senador, em entrevista do site da Liderança do PT no Senado.

Paim está confiante e acredita que a presidenta irá atender pelo menos uma parte dos pedidos apresentados pelos trabalhadores. “Com isso, estaremos caminhando para que, efetivamente, melhorem as condições de vida de todo o nosso povo e consigamos caminhar na linha da justiça, justiça que estamos fazendo, sim, em inúmeras áreas e em que entendemos que podemos avançar ainda mais”, avaliou o senador, ao registrar que as reivindicações estão entre as bandeiras históricas do PT. “Vou ajudar como puder para o bom andamento das negociações. Acompanharei o projeto no Congresso e vou cobrar a votação dos que tratam do fim do fator previdenciário e da redução da jornada de trabalho. Vamos caminhar juntos para que esses projetos sejam aprovados”, concluiu.

Ouça a entrevista do senador Paulo Paim
images/stories/audio/paim_cut.MP3

Conheça a íntegra da PEC 393/01, que reduz a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais

Conheça o PL 3299/08, que acaba com o fator previdenciário

Leia mais:

CUT anuncia que Dilma vai receber trabalhadores da Marcha a Brasília

Leia também