Gleisi: fortalecer parceria entre Brasil e Paraguai pode derrubar preconceito

:: Da redação22 de abril de 2015 21:03

Gleisi: fortalecer parceria entre Brasil e Paraguai pode derrubar preconceito

:: Da redação22 de abril de 2015

Gleisi: “Parece-me uma excelente oportunidade investir no aprofundamento das relações com os nossos vizinhos”A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) pediu, nesta quarta-feira (22), a instalação do Grupo Parlamentar Brasil-Paraguai, com o objetivo de fortalecer as relações entre os parlamentares dos dois países. Para a senadora, essa aproximação também pode ajudar a derrubar preconceitos na cooperação entre os dois países. Ela lembrou uma declaração na imprensa atribuída ao senador tucano José Serra, que afirmou que o presidente do Paraguai, Horacio Cartes, seria um contrabandista. “Quero crer que houve algum mal entendido”, disse.

“Considerando o novo momento que vive o continente americano, parece-me uma excelente oportunidade investir no aprofundamento das relações com todos os países do continente e mais ainda com os nossos vizinhos”, disse Gleisi.

O momento positivo destacado pela parlamentar refere-se à histórica 7ª Cúpula das Américas, ocorrida entre os dias 10 e 15 de abril, no Panamá. O encontro representou o retorno oficial de Cuba às reuniões de alto nível interamericanas após mais de 50 anos.

Em 2015, a cúpula contou, pela primeira vez, com a participação dos líderes das 35 Nações que compõem as Américas. O grande momento do evento foi o encontro dos presidentes de Cuba, Raul Castro, e dos Estados Unidos, Barack Obama, que acordaram parcerias em diversas áreas. Um dos principais pontos foi a promessa do norte-americano de retirar o país caribenho da lista de nações que promovem o terrorismo.

“Representando o Brasil neste evento memorável, a presidenta Dilma Rousseff, igualmente, aproveitou a oportunidade para avançar a política externa brasileira, defendendo de forma enfática e compromissada a integração de todos os países das Américas como premissa fundamental para assegurarmos e sustentarmos o desenvolvimento econômico e social em toda a nossa região”, lembrou Gleisi.

Para a senadora, a Cúpula evidencia uma aposta maior na integração entre os países do continente americano. Neste sentido, ela defendeu também o fortalecimento do Mercosul, que “promoveu uma grande estabilização no nosso continente”.

“Divirjo daqueles que atacam o Mercosul entendendo ser acertada a estratégia de privilegiar o bloco como ponto fundamental da nossa política externa. Os resultados do bloco falam por si. O comércio dos países que formam o Mercosul que girava em torno de U$5 bilhões, no momento da sua criação, em 1991 hoje, corresponde a U$60 bilhões”, explicou.

A parlamentar lembrou que os países integrantes do Bloco, como o Paraguai, têm fortalecido as relações comerciais. Uma das áreas mais beneficiadas é a fronteira mais populosa do Brasil: a região de Foz do Iguaçu, no Paraná, a Cidade Del Leste, no Paraguai, e a Cidade de Porto Iguaçu, na Argentina. “Em território paraguaio hoje vivem centenas de milhares de brasileiros e a cooperação entre os dois países é essencial para o futuro daquela região”.

Ainda de acordo com Gleisi, a importância da parceria com o Paraguai está, entre outros, nos avanços na área econômica. O Produto Interno Bruto do Paraguai cresceu 5,8% no quarto trimestre de 2014, uma aceleração em comparação ao trimestre anterior, quando a atividade econômica subiu 4,4%.

“Diante deste momento de reaproximação, penso que poderia ser muito útil, para quebrar preconceitos e desfazer mal-entendidos, além de contribuir para o fortalecimento das nossas relações, a instalação de um grupo formado por parlamentares dos dois países, proporcionando assim um novo fórum de debate bilateral”, defendeu a parlamentar.

Leia mais:

Petistas pedem protagonismo brasileiro na diplomacia internacional

Leia também