Parlamentares farão ato em defesa da Petrobras e da soberania nacional

Na quarta-feira, 23, defesa da maior empresa brasileira deverá reunir na Câmara parlamentares e representes do movimento social

:: Da redação10 de abril de 2014 15:06

Parlamentares farão ato em defesa da Petrobras e da soberania nacional

:: Da redação10 de abril de 2014

As frentes parlamentares em Defesa da Petrobras, presidida pelo deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), e do Fundo Social do Pré-Sal, coordenada pela deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ), programaram para o próximo dia 23 um ato público em defesa da estatal. O mote para o evento é Defender a Petrobras é defender o Brasil. O anúncio foi feito na última quarta-feira (9) pelos deputados federais Francisco Chagas (PT-SP) e Luiz Alberto. O ato ocorrerá na Câmara, no Hall da Taquigrafia, às 15h.

De acordo com os propositores, o objetivo é defender a soberania nacional contra os ataques que a empresa vem sofrendo por parte dos partidos da oposição (PSDB e DEM) nas últimas semanas. “Querem entregar o petróleo brasileiro às multinacionais do setor. Vamos reagir convocando esse ato político para mobilizar a sociedade brasileira em defesa desse patrimônio”, enfatizou Luiz Alberto.

O deputado disse que as frentes pretendem mobilizar, além dos seus integrantes, os presidentes dos partidos políticos que defendem a Petrobras e os movimentos sociais a fim de alertar a sociedade brasileira para o que está em jogo: a Petrobras e as reservas do pré-sal. Francisco Chagas considera a tentativa da oposição de desestabilizar a maior empresa nacional uma estratégia antiga. Ele lembrou que quando o PSDB e o DEM governaram o Brasil, a estatal estava na mira da privatização.

“Que esse ato sirva para chamar a atenção da população, especialmente daqueles que acreditam no caminho que o Brasil escolheu, conduzido pelo ex-presidente Lula e pela presidenta Dilma, para que ele não seja desviado,  sob pena de o maior patrimônio, construído com suor, sangue e lágrima do povo brasileiro, seja entregue ao capital estrangeiro”, enfatizou Francisco Chagas.

Fonte: PT na Câmara

Leia também