Desalento

Paulo Rocha: “economia caminha a passos largos para a depressão”

Senador acredita que País está perplexo com desastre dos primeiros seis meses de Bolsonaro e das revelações da Lava Jato
:: Assessoria do senador Paulo Rocha2 de julho de 2019 09:40

Paulo Rocha: “economia caminha a passos largos para a depressão”

:: Assessoria do senador Paulo Rocha2 de julho de 2019

O Brasil caminha a passos largos para uma depressão econômica e o aviltamento da soberania nacional, com a entrega a preço de banana de patrimônios como o pré-sal. A avaliação é do senador Paulo Rocha (PT-PA), que elencou, nesta segunda-feira (1º), pontos comprovando a derrocada da economia nacional.

A depressão da economia pode ser caracterizada como a “fase do ciclo econômico em que a produção entra em declínio acentuado, gerando queda nos lucros, perda do poder aquisitivo da população e desemprego”.

Os números mostram o País indo neste rumo, de acordo com o petista. No primeiro trimestre deste ano, por exemplo, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 0,2% de janeiro a março em relação ao trimestre anterior. Foi o primeiro resultado negativo trimestral desde o quarto trimestre de 2016 (-0,6%), período após a presidenta Dilma Rousseff ter sido retirada do poder.

O desemprego também atinge níveis alarmantes, chegando a 12,5% no trimestre de fevereiro a abril, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao todo, 13,2 milhões de pessoas estão desempregadas segundo o levantamento.

Já o porcentual da população subutilizada atingiu um recorde na série histórica, iniciada em 2012, com um total de 25,8 milhões de brasileiros nessa categoria. O indicador inclui a taxa de desocupação, a taxa de subocupação por insuficiência de horas e a taxa da força de trabalho potencial, pessoas que não estão em busca de emprego, mas que estariam disponíveis para trabalhar.

“Como o país não cresce, não arrecada, o governo reduz despesas, mas adivinha de onde? Das políticas sociais, e não se fala e nem se cogita em tributar os mais ricos. Sai tudo do bolso do pobre”, criticou o senador Paulo Rocha, hoje, em discurso ao plenário.

Confira a íntegra da matéria

Leia também