Articulação internacional

Lideranças iniciam debates do Brics dos Povos em Brasília

A reunião antecede a cúpula dos governantes dos países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que será realizada nos dias 13 e 14
:: Cyntia Campos11 de novembro de 2019 14:32

Lideranças iniciam debates do Brics dos Povos em Brasília

:: Cyntia Campos11 de novembro de 2019

Pesquisadores e militantes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul estão reunidos em Brasília até esta terça-feira (12) para a reunião do Brics dos Povos, evento que vai debater temas como imperialismo, crise econômica e política, solidariedade internacional e integração.

O Brics dos Povos antecede a reunião de cúpula dos países do BRICS, que será iniciada, também em Brasília, na próxima quarta-feira (13).

A reunião das lideranças populares e pesquisadores conta com cerca de 120 participantes, entre eles representantes do Numsa (Sindicato Nacional dos Metalúrgicos da África do Sul), da organização Safai Karmachari Andolan, movimento que reúne dalits (nível inferior no sistema de castas da Índia) e da Academia de Ciência Russa.

O evento paralelo à Cúpula dos Brics foi aberto na manhã desta segunda-feira (11), na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF) e está sendo transmitido ao vivo pela TV Câmara e retransmitido pelo PT no Senado pelo Brasil de Fato no Facebook e no Youtube e pelo PT na Câmara.

Articulação internacional
João Pedro Stedile, da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) — uma das entidades organizadoras do Brics dos Povos — alerta para a superficialidade da reunião oficial entre os governos dos países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) que será realizada nos dias 13 e 14.

“A Cúpula dos Brics vai reunir os governos e os presidentes. Tememos que suas pautas serão apenas meros acordos comerciais e de articulação financeira de projetos a serem financiados pelo Banco dos Brics”, explica Stédile, em entrevista recente ao Brasil de Fato.

“Os Brics são uma proposta de articulação que visa justamente denunciar o imperialismo dos Estados Unidos, pela dominação econômica, pelo dólar e pela manipulação de outros organismos internacionais, como FMI [Fundo Monetário Internacional], Banco Mundial e OMC [Organização Mundial do Comércio]”, completa, ressaltando o objetivo da criação do bloco.

Confira a programação completa do Brics dos Povos:

11/11/2019 – segunda-feira

Mesa 1: Imperialismo, geopolítica internacional, o papel dos Brics e dos povos

Mesa 2: Crise econômica, social e ambiental e as alternativas populares de desenvolvimento

12/11/2019 – terça-feira

Mesa 3: Crise Política Internacional e a luta popular

Mesa 4: Desafios do internacionalismo, da solidariedade e da integração dos povos

Leia também