Pinheiro: prêmio internacional confirma êxito de PPP para a Saúde na Bahia

:: Da redação18 de abril de 2013 16:00

Pinheiro: prêmio internacional confirma êxito de PPP para a Saúde na Bahia

:: Da redação18 de abril de 2013

Pinheiro mostrou otimismo com a melhoria
do serviços prestado pelo metrô ao
subúrbio de Salvador

O senador Walter Pinheiro (PT-BA), em discurso no Senado nesta quarta-feira à noite (17/04), utilizou o exemplo de sucesso do Hospital do Subúrbio (HS) para destacar os benefícios das Parcerias Público-Privadas (PPP) que estão sendo adotadas em várias ações do governo da Bahia. Segundo o senador, o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), está prestes a lançar novas PPP na área de Saúde, a começar pelo Hospital Couto Maia, especialista em doenças infectocontagiosas, e pela interiorização dos diagnósticos por imagem. Os dois planos do governo baiano tem o exemplo do HS como inspiração. Antes modelo acabado de má gestão, o HS tornou-se referência e acaba de receber novo prêmio internacional – desta vez do Banco Mundial, parceiro do governo baiano na iniciativa. 

Em seu pronunciamento, o senador baiano registrou que o governador Jaques Wagner encontra-se em Washington, a Capital dos EUA, justamente receber o Prêmio Parcerias Emergentes, concedido pelo IFC/Banco Mundial e Infrastructure Journal ao HS, reconhecido entre os dez melhores projetos na região da América Latina e Caribe.

“Esta foi a primeira PPP da área de Saúde no Brasil e que está recebendo seu terceiro prêmio internacional, o que demonstra o sucesso e excelência da iniciativa”, comemorou Pinheiro. As outras duas premiações foram da KPMG (entre os dez melhores projetos de investimento em saúde no mundo) e da revista World Finance. O senador também citou o sucesso da PPP da Arena Fonte Nova, reinaugurada no início do mês pela presidenta Dilma Rousseff.

O senador também disse que está na expectativa para a assinatura anunciada pela Prefeitura de Salvador e Governo da Bahia no que se refere à transferência do metrô e dos trens do subúrbio. “Com isso, o governo poderá lançar o edital para a PPP do metrô, o que vai resultar na melhoria da mobilidade urbana em toda a região metropolitana da capital baiana”, destacou Pinheiro ao lembrar que em 2009, quando era secretário estadual do Planejamento, havia solicitado a transferência, mas o ex-prefeito da capital não aceitou.

“Salvador é a única cidade do Brasil em que o metrô é operado – entre aspas, porque ele não está rodando para lugar nenhum – pelo município. Foram 13 anos, seis quilômetros construídos, seis quilômetros abandonados e seis quilômetros em que o metrô não liga nada com nada, até porque os vagões estão lá parados”, protestou.

Além de destacar as PPP, Pinheiro citou soluções voltadas para melhorias na mobilidade urbana. Ele destacou a ordem de serviço assinada por Wagner para a construção de viadutos na altura do Imbuí, na avenida Paralela, e citou outros pontos que entende como cruciais para destravar a mobilidade na capital, entre eles a construção das avenidas 29 de março (que vai ligar a BR-324 à orla), e Gal Costa, além de viadutos na altura do Hiperposto (na ACM), na entrada do Parque da Cidade e no Costa Azul.

“Construindo viadutos, pontes, passagens e rebaixamentos estaremos eliminando os principais pontos críticos na cidade de Salvador, oferecendo à cidade não só uma estrutura viária decente, como também a utilização de equipamentos de transportes para promover o deslocamento em massa, retirando veículos da rua e transportando o maior número possível de passageiros”.

Leia também