Na ONU

“Provamos a inocência de Lula”, afirmam advogados

Advogados foram à sede da organização denunciar o descumprimento de decisão
:: Rede Brasil Atual14 de setembro de 2018 10:35

“Provamos a inocência de Lula”, afirmam advogados

:: Rede Brasil Atual14 de setembro de 2018

“O Brasil tem de fazer uma reflexão se quer participar da comunidade internacional ou usar mais uma vez o escudo da soberania para deixar de cumprir essa obrigação”, afirmou o advogado de defesa do ex-presidente Luiz InácioLula da Silva, Cristiano Zanin, em coletiva de imprensa realizada na última quinta-feira (13) na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra.

Ele falou sobre a decisão do País de não cumprir a liminar do Comitê de Direitos Humanos da ONU, concedida em 17 de agosto, que preserva o direito do ex-presidente participar das eleições.

“A suposta corrupção não pode ser um motivo para promover a perseguição política”, afirmou ainda a advogada de defesa. A coletiva contou com a participação diplomata Paulo Sérgio Pinheiro, ex-secretário de Estado de Direitos Humanos durante o governo de Fernando Henrique Cardoso e atual presidente da Comissão de Investigação sobre a Síria na ONU.

Confira a íntegra da matéria

 

Leia também